16/03/2014
O rabo abanando o cachorro

O RABO ESTÁ ABANANDO O CACHORRO

Autoria: Diversos Colunistas (após procurar na Internet...)

·     José foi assaltado. Levaram o carro dele. Ao chegar em casa de táxi, ele imediatamente assumiu a culpa pelo roubo: “eu dei bobeira, não deveria ter parado naquele semáforo”.

·     Maria foi estuprada, e quase morreu. Ao prestar depoimento, ela deixou bem clara sua responsabilidade pelo episódio: “eu vacilei, não deveria ter ido comprar pão sozinha”.

·     Um ladrão arrancou o telefone celular das mãos de João enquanto ele atendia uma ligação. Ele – o João, e não o ladrão – assumiu total culpa pelo crime: “eu não sei onde estava com a cabeça quando fui atender uma ligação no meio da rua”.

·     Maria foi morta durante um assalto. Ela gritou e acabou levando um tiro. Por ocasião de seu enterro, Maria foi condenada por todos os presentes: “que estupidez dela ter gritado, todo mundo sabe que durante um assalto o melhor é ficar em silêncio”.

·     Mário, um dedicado Policial Militar, foi morto a tiros por traficantes do morro no qual morava. Seus familiares, entrevistados por um jornalista, o recriminaram duramente: “ele sempre foi cabeça-dura, nunca quis esconder a farda quando voltava para casa”.

·     No mesmo morro Paulo, um líder comunitário, foi esfaqueado até a morte pelos mesmos traficantes. Seus amigos o criticaram ferozmente: “que falta de juízo, procurar a Polícia para denunciar que o crime estava dominando o morro”.

·     Marcos teve sua loja assaltada, e quase levou um tiro. Seus empregados reclamaram dele: “que estupidez, deixar aquele monte de mercadoria exposta na vitrina”. Marcos passou a deixar tudo trancado em um cofre. Mas a loja foi assaltada de novo, e um de seus funcionários, após quase levar um tiro por ter demorado a abrir o cofre, agrediu-o violentamente: “seu miserável, fica trancando tudo, mais preocupado com as mercadorias do que com a gente, e quase levamos um tiro por sua causa”.

·     Carlos estava jantando com sua namorada em um movimentado restaurante quando uma quadrilha armada saqueou todos os clientes. Seu futuro sogro não gostou: “este rapaz é um irresponsável, ele sabe muito bem que não estamos em época de ficar bestando por aí, jantando fora, e acabou passando por um assalto e traumatizando minha filha”.

·     Joel entrou em um subúrbio com o caminhão da empresa para entregar pacotes de biscoito nos bares de lá. Após ter tido os produtos e o caminhão roubados, e quase ter sido morto, foi despedido por seu chefe: “que sujeito burro, ir com o caminhão lá naquele bairro sem pedir licença para o líder do tráfico local”.

·     Patrícia viajou a negócios. Desembarcou no aeroporto com seu “notebook” e tomou um táxi. Não conseguiu andar dois quarteirões – foi assaltada em um semáforo. Na empresa, foi imediatamente repreendida: “você não poderia ter desembarcado sem antes esconder o “notebook”, deste jeito você pediu para ser assaltada”.

CONCLUSÃO

E é assim... De exemplo em exemplo, todos - já partes do nosso cotidiano - vamos chegando a uma verdadeira “rotina do absurdo”. Aqui no Brasil, tudo é normal um cidadão ter medo de andar pelas ruas; é comum um policial não revelar a sua profissão, para não morrer; é usual pessoas terem que pedir permissão a traficantes, para subirem em morros; e é super normal e rotineiro, abrir-se mão da cidadania mais básica... Tudo é tão normal, que já não causa surpresa as vítimas estarem se transformando em culpadas pelos crimes.

 

Diante desta tenebrosa realidade, patrocinada, talvez, pela fraqueza e falta de firmeza das nossas instituições, que  já não nos cause surpresa ver um rabo abanando um cachorro…

 

 



Leia outras matérias desta seção
 » Febeapá - Festival de Besteiras que Assola o País
 » PIX nem começou e já faz vítimas
 » Juquery está presente na 11ª Bienal de Berlim
 » A boneca de crochê, réquiem para os homens
 » Tsunamis, o poder destrutivo
 » O Abismo - Livro Espírita
 » Expressões e provérbios-casa da mãe joana
 » Proibido peidar em avião, hilário porém verdadeiro
 » Filhos da CUT e filhos do Brasil
 » Leis de Murphy (repaginadas)
 » Estado Islâmico queria explodir o Cristo Redentor no Rio
 » Para - choque de caminhão
 » Cristóvão Colombo era solteiro
 » Gaúcho bom de beijo
 » Frases de sabedoria
 » Vôo MH370 Ficção???? Criatividade???? Novo filme do 007 ????
 » O rabo abanando o cachorro
 » Rir é o melhor remédio
 » Nunca provoque pessoas inteligentes
 » Racismo à brasileira
 » Dicas para fazer sexo na 3ª idade
 » Batom no espelho do banheiro
 » Pérolas da 3ª idade
 » Juiz esperto....
 » Pai de meu Pai
 » O Cético e o Lúcido
 » Carta ao inquilino
 » Cuidado com o bolsa família
 » Parece piada, mas não é!
 » Vou abrir minha igreja e já volto
 » Nossos heróis da Infância
 » A origem dos burros nos governos
 » Eles e Elas votam...
 » Guia do sexo seguro (só para homens)
 » Respostas na ponta da língua
 » teste seu cérebro
 » Leis da atração
 » Brasileiro reclama de que?
 » Professores.....
 » Recepcionistas de médicos e suas indiscrições
 » Laudo Pericial sobre o "baixo fudetório) antológico
 » Diário de um homem sózinho em casa
 » Classe média, sempre tomando fumo
 » Duas galinhas
 » Filosofia pura
 » Paraiso x Inferno
 » Dilúvio a brasileira
 » O julgamento de Hitler
 » Carta aberta dos italodescendentes da Mooca
 » Escolha o adesivo para o seu carro
 » Fábulas adaptadas
 » Teatro Santana, só para maiores de 60 anos
 » Piadas quase santas...
 » Doutor, até quando ?
 » O segredo do Teorema de Pitágoras
 » Noivo educado
 » Bunda.....
 » Vestiu a carapuça?
 » Consultório sentimental
 » Sexo na 3ª Idade
 » Solidão
 » Militar é incompetente demais
 » Corrigindo velhos ditados
 » Pérolas dos tribunais
 » Quatro frases célebres
 » As vantagens da 3ª Idade
 » Os mistérios das ONGS na Amazonia
 » O silêncio dos bons
 » Niemayer e o pinico
 » Física Nuclear x Bosta nenhuma, resposta fulminante!
 » O Brasileiro reclama de que?
 » Noite de amor....
 » Politicamente correto, as insanidades
 » Como viver 90 anos
 » Desabafos de um bom marido
 » Lei de Murphy
 » Foda-se e outros desabafos
 » A rifa do burro
 » Frases de humor negro
 » Frase da semana
 » Ano 1971: Homem fumar era bonito, dar o rabo era feio. · Ano 2011: Homem fumar é feio, dar o rabo é bonito.
 » Espiritualidade x Religião
 » O defeito na mulher
 » O caso do goleiro Bruno
 » Pérolas do enem
 » O padre novato
 » Gestão estratégica
 » Cantadas originais (?)
 » Bobagens do cotidiano
 » Concurso para assessor de político
 » Como fazer uma mulher feliz
 » De repente 60
 » Hemorróidas....ria bastante mas pode acontecer com você
 » Ser Pai, difícil trajetória
 » Um dia de merda
 » Ganhei coragem
 » Email ao meu irmão!
 » O que você vai ser quando crescer, meu filho!
 » Nosso folclore II
 » Crianças de hoje
 » Diário de uma doméstica
 » É Pic, É Pic, Aniversário de São Paulo

Voltar