Deseja enviar uma mensagem? Clique aqui!

FALA CIDADÃO. Aqui você pode fazer suas denuncias, reclamações, sugestões e elogios.

Caso a sua reclamação não seja atendida, retorne o e-mail quantas vezes for necessário, reclamação justa e não atendida mostra a falta de respeito e o descaso que a autoridade reclamada tem com o cidadão, na próxima eleição lembre-se disso antes de votar.

Você está navegando pela página 187.

Mensagem enviada dia 08/03/2006
Nome: 
Bom dia! algum tempo eu e os moradores proximo ao lote que fica de esquina com as ruas Frei Livio Panizza com a Antonio Luiz Rodrigues de Freitas no bairro Campo Comprido estamos pedindo através do fone 156 que seja resolvido o problema deste lote sujo mas ninguem toma providencia dizendo que nao é problema da prefeitura (Obs: pqe a pref.é responsavel pelo IPTU)+1caixa2?.ali jogam todo tipo de lixo de casa jardim moveis etc. alem do perigo de malandrose esconder por causa do mato. Obrigada pela atenção.

Mensagem enviada dia 04/03/2006
Nome: 
Assunto:  Salário digno dos servidores de mairiporã
É até vergonhoso dizer que o salário de um servidor público de Mairiporã é um pouquinho mais de R$300,00,o mínimo vai ultrapassar,é humilhante dizer sou funcionária publica de Mairiporã. Gosto muito do meu serviço pena que não sou recompensada com um salário justo. Sou inspetora de alunos e tenho um salário de 347,41. Gostaria muito que as autoridades se sensibilizassem. Sou casada tenho 4 filhos e tenho sonho de fazer faculdade e crescer profissionalmente,mas com esse salário é complicado. Um abraço

Mensagem enviada dia 27/02/2006
Nome: 
Na rua Benedito Daniel de Souza Filho temos constrangimento por não receber as correspondências os correios não atendem nossa rua gostaria que resolvessem isso obrigado.

Mensagem enviada dia 25/02/2006
Nome: 
Olá, acho que a minha denuncia nao é tão despercebida. Nunca vi uma cidade mudar tanto os sentidos das ruas como aqui em Caieiras, um dia a rua tem dois sentidos, outro dia já nao pode mais descer a mesma rua e só pode subir, lombadas mudam de lugar como quem muda um movel de lugar, lugares para estacionar são todos em locais completamente de dificil acesso, placas de sinalização mudam de lugar todo o tempo, é só reparar que aquela rua que voce sempre passa, logo vai ser contramão, sem falar no trevo do Jardim Esperança, destruiram e fizeram um pior ainda, ou melhor nao tem mais trevo e os moradores e quem esta passando nao sabe qual é o sentido certo, totalmente sem sinalização, o trevo perto do viaduto tambem, passar ali é como uma roleta russsa, ninguem sabe se vai passar sem bater nos carros que estao vindo sentido Sao paulo, é uma vergonha o prefeito gastar milhoes naquele Velódromo e nao colocar um semaforo para organizar esta cidade,nao presciso de fotos para provar estas denuncias, pois as provas estao nas ruas é so querer ver. Gostaria de perguntar ao Engenheiro de Tráfego de Caieiras, se ele se formou para Medicina?!!! porque para engenheiro de trafego ele nao tem nada, ate parece que Caieiras é uma cidade de brinquedo onde o \"Sr. Engenheiro de Trafego\" brinca como se fosse criança, sem falar que quando mudam as ruas de sentido aqueles \"guardinhas \" estao sempre prontos para multar .Nem é necessario falar que isso é um roubo. Espero que voces leiam e passe isso adiante, porque esta parecendo cidade dos tempos antigos onde os politicos fazem suas proprias leis e o povo fica calado..

Mensagem enviada dia 11/02/2006
Nome: 
Sou funcionária da Pref. de Caieiras, concurso de 2002, no edital saiu que a carga h. semanal seria de 30:00h.quando fui chamada meu contrato estava 40:00h, quero denunciar que a Pref. persegue os funcionários que brigam pelos seus direitos,e que obrigam alguns a trabalhar 08:00h.corridas

Mensagem enviada dia 10/02/2006
Nome: 

 

Prefeito Névio cumprimenta trabalhador por emprego que nunca teria existido.

Leia a seqüência dos fatos:

1) Carta do Prefeito dirigida ao Sr. Luiz A. Marsola

Prefeitura do Município de Caieiras

Ilmo. (a) Senhor (a)
LUIZ APARECIDO MARSOLA
Av. XIV de dezembro, nº 206 - Centro
7700-000 - Caieiras - SP

Prezado (a) Senhor (a):

Você foi beneficiado (a), com a obtenção de uma colocação, através do PAT - Posto de Atendimento ao Trabalhador, recentemente implantado através da Lei nº 3198/02. Dessa forma, pudemos colaborar para combater o problema do desemprego que afeta milhares de brasileiros.

Nesta administração, instalamos, além do P.A.T. (Posto de Atendimento ao Trabalhador), a secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e do Emprego e fizemos concessão de áreas para trazer novas empresas para Caieiras que terão o compromisso de empregar no mínimo 50% da mão-de-obra do nosso Município.

É a nossa Administração trabalhando por você.

Um abraço

PROF. NÉVIO LUIZ ARANHA DÁRTORA
- PREFEITO MUNICIPAL -

2) Termo de declarações do Sr. Luiz A. Marsola na Delegacia de Policia local.

DELEGACIA DE POLICIA DE CAIEIRAS

TERMO DE DECLARAÇÕES

Aos 13 dias do mês de dezembro de 2005, nesta cidade de Caieiras no interior da Delegacia de Policia do Município de Caieiras, onde se achava o Doutor RUI VICENTE DA SILVA, Delegado respectivo, comigo Escrivão de seu cargo, ao final assinado compareceu LUIZ APARECIDO MARSOLA, R.G. 4.267.844-4-SSP-SP, filho (a) de Paulo Marsola e Joaquina Maria da Glória, nascido (a) aos 15/02/1946 (59 anos), natural de Bragança Paulista/SP, Estado Civil: desquitado, Profissão: Técnico da Construção Civil, Escolaridade: 2° grau completo, residente à Avenida 14 de dezembro, nº 206, Centro, Caieiras/SP. Sabendo ler e escrever inquirido pela Autoridade Policial, declarou que: é profissional da área de construção civil há 40 anos, mas atualmente está passando por dificuldades financeiras, razão pela qual, em meados de fevereiro do ano corrente, foi ao PAT - Posto de Atendimento ao Trabalhador sendo prontamente atendido por Sandra “de tal” que preencheu seus dados pessoais no computador e o cargo pretendido, sendo orientado a aguardar para quando surgisse a oportunidade, seria contatado; que no mês de agosto do corrente ano o declarante recebeu uma correspondência em sua residência da Prefeitura do Município de Caieiras, informando que “havia sido beneficiado coma obtenção de uma colocação, através do PAT”, que se dirigiu ao PAT sendo atendido pela mesma senhora que o havia cadastrado, a qual de forma acintosa perguntou se o declarante não estaria contente com o atual emprego de mestre de obras; que o declarante surpreso, ainda ouviu desta senhora que, estaria ganhando bem, acima de R$ 1.000,00 no Centro de Caieiras, na “Organizações Mol”; que indagou esta senhora a respeito do referido emprego e percebeu a surpresa dela e ainda observou que ela tentando disfarçar, apagou nos dados do declarante, a empresa “Mol”, em seguida esta senhora pegou e amassou a primeira via da carta, e mandou o declarante “deixar quieto”, dizendo que tentaria conseguir uma colocação em alguma empresa; que no inicio do mês de setembro do ano corrente o declarante retornou a fim de obter o endereço da “Organizações Mol”, sendo atendido pela mesma pessoa a qual informou que o programa usado pelo PAT era on-line e não teria como fornecer endereço da empresa; que novamente esta pessoa disse que conseguiria uma colocação, agora fornecendo uma carta de apresentação do declarante para uma empresa de instalação de alarme no município de Ferraz de Vasconcelos, para exercer a função de instalador de alarmes, mas que pela distancia inviável o declarante não compareceu ao local indicado e ainda se compromete em fornecer a referida carta. Nada mais vai o presente devidamente assinado pela Autoridade Policial, pelo (a) declarante, e por mim, Leandro Bizarro Bjorklund, Escrivão de Policia que o digitei.

A denúncia do Sr. Luiz contra o PAT é grave, deixa muitas perguntas a serem respondidas, uma fonte ligada ao PAT levantou a suspeita de manipulação de dados para fins políticos, de qualquer forma é necessária a apuração do ocorrido, até para que o Alcaide não passe por mentiroso. Ainda, segundo essa fonte as “Organizações Mol” teria vinculação com políticos da região.


Mensagem enviada dia 27/01/2006
Nome: 
No dia 25 de Janeiro mais uma vez a divisão de obras da prefeitura tapou um buraco na Rua Antonio Teixeira Jd. dos Eucaliptos - a Rua do buraco como já esta ficando conhecida, sem muito esforço cabia um onibus inteiro ali dentro.No dia 26 de Janeiro exatamente 24h. após lá estava o Buraco novamente.A quantidade de horas homens, maquinas , asfalto, terra trazidas por caminhoes(tambem é Custo),as inumeras vezes que já fecharam este buraco daria talves para RECAPIAR todo Jd. dos Eucaliptos. O mesmo cabe para as constantes obras realizadas no inicio da av.Armando Sestine com Rod. Pres. Tancredo de A Neves ( RIO x PISTA ).basta uma forte chuva que no dia seguinte lá vem aquele batalhão de funcionarios, trator, caminhao, material tudo para que ? Tapar buraco. Voces não acham que estao enterrando varias vezez nosso dinheiro (impostos)? Será que não conseguem realizar um trabalho com QUALIDADE Será que não tem uma pessoa competente para ver isso ? Em tempo Acho que o terreno ao lado da rua do buraco é para enfeitar.Quanto lixo, quanto mato.

Mensagem enviada dia 14/01/2006
Nome: 
Todos sabem a dificuldade em se achar uma colocação no escasso mercado de trabalho. Agora se você tiver que tirar carteira profissional em Caieiras os obstáculos serão maior, sabe porque? Pois bem ali no local designado, PAT, como a maioria dos serviços publico nesse BRASIL, existe alguns servidores do tipo vive cansado, olhando para o relógio, arrumando desculpas para fugir do trabalho. Na minha família já ocorreu por três vezes a constatação dos péssimos serviços ali prestado. 1º minha filha mais velha ao deixar de trabalhar em uma determinada empresa, dirigiu-se ali para dar entrada na documentação para receber o seguro desemprego e aproveitando que já estava ali e para não perder tempo quis cadastra-se para uma vaga, quando surgisse para técnico em edificações. Qual foi a resposta da \"barnabé\" agora não espere começar a receber o seguro desemprego ou volte na próxima semana. 2º A minha filha mais nova acabou de terminar o segundo grau em técnica em informática e precisava de uma carteira profissional para estagio. O que aconteceu teve que ir 3, (TRÊS), vezes, pois uma hora faltavam dez minutos para o almoço, noutro dia não estava bem e teria que sair mais cedo para consulta. 3º Minha esposa precisa também de uma carteira já foi duas vezes ate o PAT não conseguindo com as mesmas desculpas da enferma servidora. Tudo isso em períodos diferentes. Para terminar o nosso executivo faz o maior estardalhaço quando cria ou realiza algum beneficio para o cidadão Caierense, só que não sabe quem trabalha para o povo, não efetua uma fiscalização e/ou auditoria em seu pessoal e no trabalho realizado. Assim, é possível concluir porque os índices de certos executivos andam em baixa - incompetência de seus “colaboradores\". Ja´visto as cobranças em uma determinada coluna de um semanário da região onde o setor de obra quase sempre é destaque. A secretaria do tudo bem, já esta em andamento, foi concluído etc. etc. etc. e na verdade só remendo ou serviços de baixíssima qualidade.

Mensagem enviada dia 12/01/2006
Nome: 
Controladoria-Geral da União Assessoria de Imprensa

Município 49 – Caieiras/SP

O total de recursos fiscalizados foi de R$ 3.344.261,20. Principais constatações:

1) Problemas na execução do Programa Saúde da Família (Ministério da Saúde): a única equipe do Programa Saúde da Família da unidade de saúde Nova Era não está constituída de acordo com a legislação municipal, segundo a qual a equipe deveria ter doze médicos clínicos geral, doze enfermeiros e 100 agentes comunitários de saúde. A Secretaria Municipal de Saúde informou que haviam sido contratados apenas nove profissionais, sendo seis agentes comunitários de saúde, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem e um chefe administrativo; mas essa composição não é compatível com a registrada no Cadastro do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB), que aponta apenas seis agentes comunitários. Além disso, o cargo de chefe administrativo não é contemplado pelo Programa. Também foram verificadas divergências entre as atividades desempenhas pelos profissionais e as registradas no sistema SIAB. Dos seis agentes comunitários, quatro estão cadastradas como tal no SIAB, mas foram contratados no quadro da Frente de Trabalho, sendo que um deles estava com o contrato encerrado desde outubro de 2003. A enfermeira e o auxiliar de enfermagem não estavam cadastrados no sistema SIAB. A equipe do PSF Nova Era informou que a unidade de saúde não possui infra-estrutura adequada para o atendimento às famílias assistidas.

2) Prefeitura não investe os recursos do Programa de Atendimento a Criança em Creche (Ministério da Assistência Social): os fiscais constaram que o gestor não tem utilizado integralmente os recursos do Programa, pois havia um saldo, referente aos exercícios de 2002 e 2003, de R$ 141,5 mil. Cabe observar que todas as creches do programa são municipais, portanto a Prefeitura é o único executor do programa no âmbito do município. A Prefeitura informou que vai aplicar os recursos. Também foi constatado que a Prefeitura não tem repassado tempestivamente os recursos federais à APAE de Caieiras. A Prefeitura informou que vai regularizar a situação.

3) Não recolhimento da contribuição previdenciária: os fiscais analisaram a documentação apresentada pela Prefeitura, relativa a contratações de serviços de mão-de-obra e constataram que as empresas Sistema Engenharia e Arquitetura Ltda., Construtora Vão Livre Ltda. e Coneng Engenharia e Tecnologia Ltda. lograram decisão judicial para a não retenção do valor bruto da nota fiscal ou fatura para a Previdência Social. As empresas Coneng Engenharia e Tecnologia Ltda., Emed Serviços Médicos Hospitalares S/C e CGS Indústria Metalúrgica do Brasil Ltda. não destacam (ou destacam incorretamente) os 11% referentes à Contribuição Previdenciária na nota fiscal. Não foram apresentadas as Guias de recolhimento (GPS) pelas empresas CGS Indústria Metalúrgica do Brasil Ltda. e Emed Serviços Médicos Hospitalares S/C.

4) Conselho Municipal de Saúde não homologou o cadastro do Bolsa Alimentação (Ministério da Saúde): foi constatado que não houve a homologação do cadastro de beneficiários do Programa Bolsa Alimentação por parte do Conselho Municipal de Saúde (CMS). Não existem equipes responsáveis pelo acompanhamento dos beneficiários do Programa.

5) Prefeitura não efetua sua contrapartida no Programa Farmácia Básica (Ministério da Saúde): os fiscais encontraram caixas de medicamentos acondicionadas inadequadamente no almoxarifado central da Secretaria Municipal de Saúde e unidade de saúde do PSF Nova Era.

Também foi constatado que o município não efetuou a sua contrapartida referente ao Programa Dose Certa, desde o ano de 1999. O saldo devedor acumulado até a fiscalização era de R$ 109 mil. O Secretário Municipal de Saúde afirmou que já foi elaborada a programação para cumprimento do pagamento da contrapartida.

Mensagem enviada dia 29/12/2005
Nome:  Felipe Mancz
Olá, gostaria de utilizar seu espaço para comentar o descaso que a empresa Melhoramentos fez coma Orquestra Filarmônica Melhoramentos Caieiras (OFMC) quanto ao trancamento definitivo do portão de acesso à sede da Orquestra, localizado ao lado da estação da CPTM. Os argumentos da empresa não são suficientes para justificar o tempo gasto para que nós, integrantes da Orquestra, cheguemos agora à sede; o que antes levava dois minutos agora leva meia hora, além de o caminho pela estrada não oferecer segurança para os músicos, que são em sua maioria mulheres ou menores de idade. Muitos de nós chegam de trem, por vezes direto do trabalho, e em vez de simplesmente passarem pelo portão,têm agora de dar a volta pelo caminho não iluminado, ora só e com instrumento na mão. Um descaso desses deve sair a público, visto que a empresa já demonstrou indiferebça quanto aos nossos apelos.

Mensagem enviada dia 25/11/2005
Nome: 
Uma senhora de 61 anos passou mal, em uma residência no centro da cidade de Caieiras, vindo a solicitar uma ambulância do SUS ( Sistema Único de Saúde ). A ambulância foi solicitada há 1:06 da manhã do dia 18 de novembo de 2005, mas só chegou ao local 23 minutos após o pedido. Chegando ao local uma ASSISTENTE DE ENFERMAGEM e um TÉC. EM RAIO-X sem nenhum equipamento de primeiros - socorros nem mesmo a “prancha – de auxilio” para retirar a senhora. A ASSISTENTE DE ENFERMAGEM logo de imediato não quis levar a senhora para a ambulância, pois dava como certa sua melhora, no mesmo instante a senhora passou apresentar sinais de convulsão (sintomas de Derrame Cerebral),ao presenciar o acontecido o neto tomou a iniciativa para leva-la ate a ambulância pois como não havia nenhum tipo de equipamento de socorro o menor de idade teve que carrega-la pelos braços só então o TÉC. EM RAIO-X, sem a ajuda da ASSISTENTE, auxiliou o menor. Ao chegar ao Pronto socorro após mais 20 min., a senhora foi atendida de imediato sendo efetuado um ótimo atendimento. Por uma fonte de dentro do mesmo Pronto socorro na mesma noite, veio a informar que há responsável pelos assistentes em enfermagem, deixou os profissionais irem DORMIR e que qualquer eventualidade chamaria-os sendo ai o resultado da demora e da má vontade dos profissionais e da má seleção dos assistente por não ao menos saber auxiliar no resgate de vidas em casos de emergência. Os reponsaveis pelo resgate não poderiam ter evitado o derrame mas poderiam ter agido com mais cautela e dedicação ao que exige sua profissão. Em tempo, a senhora veio a falecer no domingo dia 21 de novembro de 2005 por uma parada respiratoria no hospital de Francisco Morato.

Mensagem enviada dia 23/11/2005
Nome: 
No dia 22/11/2005 por volta das 19:10 hrs. eu esperava por atendimento no pronto socorro, quando ocorreu um fato que fiquei indgnada. Uma mulher já havia passado por consulta e provavelmente o médico receitou alguma medicação para ela tomar, e ela deveria ficar esperando por alguns minutos para que a medicação fizesse o efeito esperado.creio que quando venceu o minutos ela com sua ficha nas mãos foi até uma atendente de enfermagem(ou enfermeira não sei qual a diferença), informando que já havia vencido os minutos após a medicação, e o Doutor que ela havia passado não estava na sala, então ela perguntou para a enfermeira que estava na sala o que ela tinha que fazer pois o médico que havia atendido ela não se encontrava no consultório e então a enfermeira respondeu: - Entregue a sua ficha para quem Deus quiser. o 2º caso ocorreu quase no mesmo instante presenciei uma senhora já bem idosa por volta (75 anos)com um material que é usado para aplicar medicação na veia que poderia ser usado para introduzir outra medicação, mas como já havia normalizado o seu estado ela não iria necessitar ser mais medicada, e só precisaria de alguém ali no momento que tirasse aquilo dela para ela pudesse ir embora. A senhora então caminhou até o Doutor que estava do lado de fora do pronto socorro (ali na porta da frente, tomando um arzinho ou trocando de plantão), não sei ao certo e mostrou o braço com o material de procedimentos ali ainda no seu braço, e pedindo para que ele tirasse, então ele respondeu: - Não posso fazer isso, ache alguém para tirar. A Reclamação: Péssimo atendimento; Falta informação para os pacientes; Falta amor e respeito pelo ser humano; Falta paciência; Atendem ao cidadão com descaso e sem um mínimo de respeito. Será que é porque existe uma lei que defende o funcionário público que não pode ser desacatado? Onde está a lei que defende o paciente, que neste caso é o cidadão do descaso e desrespeito cometidos contra ele pelos funcionários público do Pronto Soccorro de Caieiras que prestam seus serviços a população e recebem do município pelos serviços prestados. Porquê será que eles estão tão insatisfeitos a ponto de descarregar em cima da população as suas frustrações? Neste caso de pessoas às vezes despreparadas que estão enfermas. Como podemos confiar as nossas vidas nas mãos de profissionais que não as prezam, estão cumprindo com os seus deveres pelos quais são remunerados e muinto menos honrando o juramento que é feito na sua formação.Para ser aplicado quando eles lidarem com seres humanos. O que foi que eles juraram mesmo? Peço aos leitores deste jornal que se po ventura já presenciaram algum fato ligado a esta reclamação denuncie também. Sem mais. Atenciosamente. E. T. (Uma Cidadã)

Mensagem enviada dia 19/11/2005
Nome: 
A minha reclamação é devido a mudança do ponto de onibus em frente ao sup federzoni no Serpa, alem da sujeira não fizeram calçamento para os usuarios, alem da av marcelino bressiane que é muito perigosa, pessoas idosas tem que atravessar para ir até o ponto e não tem nenhuma sinalização, acho isso um descaso com a população, acho que o sr. prefeito deveria tomar providencias e não esperar que aconteca um acidente, eu acho que a cidade está largada a sujeira, e serviços mau feito.

Mensagem enviada dia 14/10/2005
Nome: 
* Atenção, a denúncia enviada dia 14/10/05 por C.M. não foi colocada por motivos de segurança, entretanto foi devidamente enviada aos orgãos competentes. Redação A Semana

Mensagem enviada dia 16/09/2005
Nome: 
A Prefeitura de caieiras está cheio de cargos de confiança e na sua grande maioria mulheres que estão tirando o emprego de pessoas que sao concursadas e classificadas principalmente nas creches, mulheres que tiveram algum tipo de envolvimento .ou ainda tem com pessoas de dentro da Prefeitura.

Navegação:   Anterior | 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | Próxima

Atenção:
As mensagens são publicadas na integra, e não passam por revisão ortográfica, a fim de preservar o original. O Jornal A Semana não se responsabiliza pelo conteúdo das mensagens, cabe as autoridades competentes verificar a veracidade das mesmas e tomar as devidas providências. As mensagens enviadas para a coluna "Fala Cidadão" não refletem a opinião do Jornal A Semana, que se pauta no direito de expressão dos leitores.

Voltar