11/03/2021
A barbearia do Zinho e do Osmar

Vou fazer uma digressão ao passado no ano de 1955. Vou falar da barbearia do Zinho (José Olimpio)  e do Osmar em CAIEIRAS, na qual fui muitas vezes cortar o cabelo até os 7 anos. Ficava numa RUELA de terra batida  de pouco mais de 40 metros ladeada de três ou quatro casas  do lado esquerdo para quem descia a mesma , além de uma  sorveteria, uma barbearia e a Delegacia de Polícia chefiada pelo Sr. Delfim.

Do  lado direito de  quem descia, a citada, fazia divisa com as paredes do tradicional e único  armazém de gêneros para os trabalhadores da Companhia Melhoramentos de São Paulo onde havia uma escada com uma porta no fim da mesma  que servia de almoxarifado do armazém, e logo a seguir havia um sanitário público masculino bem fedido, diga-se de passagem.

A ruela  ora mencionada ficava  em frente ao GRUPO ESCOLAR OTTO WEISZFLOG, no qual fiz o curso primário.  No fim da ruela havia uma ponte estreita e alta de madeira, bem conservada,  que dava acesso aos moradores do   BARREIRO.A ponte,  facilitava a vida dos moradores "cortando caminho" sem ter que dar volta até a ponte da oficina e garagem  da Melhoramentos que ficava  mais longe.Usava-se muito este caminho para pegar a maquininha conduzida pelo saudoso ALFREDO BONINI, e também para  o trem "de madeira como era conhecido nessa época" na ESTAÇÃO DE CAIEIRAS, que  era EFSJ ,  hoje CPTM.

Os antigos costumavam dizer que acertavam seus  "relógios de bolso" rs rs com a chegada do trem na estação. Mas hoje,.............Deus nos livre, a CPTM é muito ruim. Nessa citada ruela, existia uma casinha da "Dona Pina" que perdeu uma netinha, não sei o que aconteceu e no dia do velório estava presente movido mais pela curiosidade, porque tinha  saído antes  de terminar a aula da escola e, apesar de estar num velório estava tocando uma música chamada RAIO DE SOL de Francisco Petrônio, foi o primeiro velório que presenciei, a música ficou gravada no meu subconsciente até hoje.      

A barbearia era ponto de encontro para saber da vida das pessoas e fofocas da época. O RÁDIO da barbearia, sempre na mesma estação e as propagandas eram as mesmas como por exemplo:  """" O SEU OSCAR, O SEU OSCAR, como consegues tanto tanto caminhar, o meu sapato tem coisa que o seu não tem.......mas o que é SEU OSCAR......saltos Goodyear Guiomar.""""""  Haviam outras como o FOGÃOZINHO JACARÉ da ESSO, não vou soletrar a música para não chatear...........

Sempre que tinha algumas moedas "sobrando", eram raras, ia tomar sorvete nessa sorveteria.Eram uma delícia rs rs. Uma vez, com minha mãe  tomamos um sorvete de massa de copinho......era comum a gente comer o copinho juntamente com a massa........... Em dado momento minha mãe, cuspiu uma "anteninha", depois uma asinha..........ADIVINHEM O QUE ERA............?  Sim uma barata pequena, minha mãe e eu ficamos traumatizados e nunca mais compramos nem uma balinha no local.

Durante uns 20 anos eu lembrei minha mãe desse episódio e ria sempre da raiva que ela ficava. Foi em 1960 que terminei o 5º ano para admissão ao ginásio e alguns amigos ficaram marcados na minha mente para sempre até hoje, graças a Deus , tenho contatos com alguns.  Ao meu ver foram os melhores anos da minha vida, onde não tinha quase nada de bens materiais, nada a meu favor,   mas um sonho muito grande no futuro. Todavia, o tempo passa e passamos com o tempo, pois ele é é uma  gota d'agua que cai no oceano da eternidade. Muito tempo passou e a URBS PINETORUM, (CAIEIRAS)  vai aos poucos se transformando numa despretensiosa megalópoles do futuro.

Oswaldo João Della Betta.  



Leia outras matérias desta seção
 » Tatuagens e piercings: uma visão espiritual
 » Trapos que foram vidas
 » A barbearia do Zinho e do Osmar
 » Reencarnação
 » A bola da vez somos nós
 » O quarto da raiva
 » Alegria e tristeza
 » Deus segundo Einstein
 » Voltas ao redor da vida
 » Armadilhas do Detran
 » A Fila
 » Cremação segundo o irmão X
 » O acidente de trem de 1968
 » Bitcoin ou pirâmide ?
 » Memórias
 » Imagina se você tivesse nascido em 1900
 » A vida como ela é !
 » Cinismo político
 » A magia de viver bem
 » É para rir ou chorar ?

Voltar