» Colunas » Saúde

24/05/2010
Metformina para perder peso

Noticias

Especialistas rechaçam o uso de metformina para perder peso e explicam quais são os riscos
22/5/2010 - IG

A ânsia por conquistar um corpo magro tem feito com que muitas pessoas recorram a remédios para diabetes, em nada indicados para o emagrecimento.

Na tentativa de eliminar os quilos extras, mulheres e homens, mesmo sem serem portadores da doença metabólica, tentam fazer das drogas a base de metformina (substância usada para controlar a insulina) uma forma arriscada e também pouco eficiente de perder peso.

O método perigoso já era usado há mais de três anos e agora pode ter ganhado um incentivo extra para continuar frequentando o “cardápio” de quem rifa a saúde em prol da boa forma.

A metformina, substância presente nos principais medicamentos usados no controle do diabete tipo 2 - como Glifage, Dimefor, Glucoformin, Glucophage - não é de uso controlado e “escapa” do cerco fechado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) contra as medicações comprovadamente usadas para o emagrecimento. Após o País consumir 6 toneladas dessas classes de medicamentos, o governo federal passou a acompanhar mais de perto as vendas e prescrições dessas drogas, o que culminou na abertura de sindicâncias contra os profissionais. A metformina está fora deste monitoramento.

Os riscos para quem não é diabético

O problema de usar metformina para emagrecer, por quem não é diabético, é o enjôo frequente e a acidose láctea (uma fraqueza muscular intensa), alertam a Sociedade Brasileira do Diabetes (SBD), a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e a Associação Brasileira de Estudo para Obesidade (Abeso) .

Para quem tem alguma disfunção renal (doença que dobrou em 10 anos) ou insuficiência respiratória, o uso pode ser fatal, alerta Amélio Godoy Matos, membro do departamento da Sbem .

“A ação (da metformina) é diminuir a resistência a insulina e não faz nenhum sentido usar para emagrecer. Isso pode trazer dois problemas sérios”, pontua Godoy Matos. “Um é acidose lática, que pode levar a morte em casos extremos. Além disso, o uso é totalmente contraindicado para quem tem diminuição da função renal, insuficiência cardíaca e qualquer infecção ou quadro de desidratação. O uso misturado ao álcool do medicamento é mais do que proibido”, completa o médico.

Saulo Cavalcanti da Silva, presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes, ressalta que a medicação é excelente para o tratamento do diabetes tipo 2, “a melhor que existe”, com a vantagem de ter um preço mais acessível. “Mas a única explicação para acreditarem que este remédio pode ter influência no emagrecimento é que algumas pessoas têm náusea como efeito colateral e, por isso, não comem, o que é pouco eficiente para emagrecer.”

A vice-presidente da Abeso, Leila Araujo, acrescenta que a medicação diminui a resistência a insulina. “Os consensos todos, nacionais e internacionais, são contra o uso de metformina em indivíduos não diabéticos. É pouco eficiente para emagrecer. Quem utiliza, não conhece a medicação e nem suas indicações”.



Leia outras matérias desta seção
 » Carambola uma fruta neurotóxica
 » Cardíacos e Idosos muita cautela em tomar Aspirina
 » Doenças transmitidas por animais
 » Canabidiol (maconha) ajuda na dor crônica
 » Idosos alguns cuidados para se manter vivo
 » Alisar cabelo - os perigos
 » O idoso e a demência
 » Coronavac 3ª dose porque tomar
 » Covid19 - Atualização
 » Coronavac x doenças autoimunes
 » Imunização contra covid está comprometida
 » O vírus de Marburg - mais um perigoso
 » Leishmaniose tem mecanismo desvendado
 » Nova abordagem para metástese
 » Quais as diferenças entre as vacinas
 » Coronavírus: A variante Indiana
 » Cárie infantil RX não é indicado
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos


Voltar