07/07/2020
Se formos o que pensamos...

Se como dizem nós somos conforme o que nós pensamos, sendo assim, sempre é bom mantermos em segredo os nossos pensamentos. Às vezes eles são impróprios para que os menores de idade fiquem sabendo deles. Também, mantendo os nossos pensamentos secretos sobre o que pensamos sobre os nossos amigos, isso, evita que fiquemos sem eles e fiquemos solitários nesta vida em que as verdades possam causar separações.

Não é incomum ficarmos com o pensamento muito ocupado concentrado no passado estando distraídos do nosso estado no presente. “Vemos” no passado os caminhos que quisemos percorrer e as ilusões da vida nos desencaminharam deles. Voltando para o presente e só tendo o futuro pela frente, ele como é imprevisível, inacessível, comprova-nos que somos joguetes da sorte ou marionetes do destino.

Entretanto, nem tudo ignoramos sobre o futuro. Conforme foi dito num filme que assisti: Quanto mais longa a vida mais ficamos sujeitos as surpresas e a solidão. Isso são verdades e também o que não é surpresa, as pessoas feias não sofrem tanto quando ficam velhas como sofrem as bonitas que também ficam feias. Sempre é preciso ter algum cuidado com os pensamentos, inclusive sobre os que causam insatisfação com a vida, pois, a sombra do homem que o acompanha durante o dia, durante a noite ela lhe deixa e é por isso que ele quase sempre tem a impressão de que está lhe faltando alguma coisa (risos).

Altino Olimpio



Leia outras matérias desta seção
 » Não é tudo que o tempo modifica
 » O braço direito do homem
 » O inexplicável sentido da vida
 » Tempos e contratempos
 » Raciocinar cansa muito
 » Se formos o que pensamos...
 » As lendas sobre o homem do passado
 » Puxão de orelha
 » O homem, suas ilusões e fantasias
 » Costumes sagrados interrompidos
 » O túnel do tempo
 » Mas que vida engraçada
 » Cada dia uma para encher o saco
 » Durante a pandemia a ociosidade faz pensar
 » Somos prisioneiros do tempo
 » Achismos incoerentes
 » Governador de São Paulo e a China
 » A mulher muito bonita
 » O desabafo da amiga
 » Quem procura encontra?.

Voltar