20/08/2018
Uma história de amor

Ela tem os olhos azuis, os cabelos loiros, uma pele branquinha, e um sorriso contagiante.

Sempre que chegava em minha sala de estética, enriquecia o ambiente com sua energia, e logo estava me fazendo rir...

Sua frase primordial quando contava de seu amor pela vida, era: “Selma, nessa idade, já estamos queimando os últimos cartuchos! Então vamos curtir tudo o que temos direito”.

Um dia, ela resolveu contar de seu amor... Sim ela tinha um grande amor na vida, desses que os privilegiados encontram e simplesmente não há explicação, amamos, somos amados e ponto.

Mas, como as coisas na vida nem sempre saem do jeito que queremos, quando se conheceram, ele já tinha uma família. Ela que era solteira, ficou triste ao saber, mas já estava irremediavelmente apaixonada por ele, e mesmo assim, resolveu viver aquele amor, com a promessa de que assim que os filhos ainda pequenos, tivessem condições de entender, ele sairia do casamento e viveriam então juntos.

Quando ela me contou essa história, fazia poucos anos desse relacionamento.

Mas era com aquele sorriso aberto, que ela esperava o dia em que juntos, poderiam viver o resto de suas vidas.

A esperança sempre nos leva para frente e com ela podemos viver grandes amores como o deles.

Sempre que podiam, passeavam, viajavam, iam para lugares paradisíacos. Era muito reconfortante ver a alegria nos olhos de ambos, quando ela me mostrava as fotos das viagens.

E assim, os anos foram passando...

Quando os filhos eram adolescentes, ele achava que não tinham condições de aceitar a separação dos pais, que na verdade, viviam separados dentro da própria casa, cada um levando sua vida conforme lhes convinha, apenas preservando a família, que teimava em não aceitar.

Ela ainda acreditava que seria possível um dia estarem juntos definitivamente.

Mas... os filhos, ah esses filhos de hoje em dia, que se acham no direito de opinar e até exigir de seus pais uma postura que para eles é cômoda.

E esses pais... sempre não querendo machucar seus filhos, se auto flagelam por uma vida.

Depois, com os filhos já adultos, ele precisava ficar, porque agora já estava mais velho.

Diziam seus filhos: “como assim, vão se separar? afinal viveram assim até agora...”

Foi nesse período que eu a convidei para o casamento de uma de minhas filhas e estendi o convite para ele também, pois eu era testemunha desse amor, e queria vê-los juntos num momento feliz de minha vida.

Ela logo começou a preparar sua roupa e foi junto com ele, comprar um terno novo, já que estariam numa festa de amigos queridos.

Dava para ver a alegria em seus olhos, quando me contou que estava tudo pronto para irem no casamento da minha filha.

Mas, na véspera, ele diz a ela que não poderia ir, pois tinha sido convidado para o enlace do filho de um grande amigo que ainda era vizinho dele.

Ela ficou tão decepcionada que me ligou a avisou que não iria na cerimonia de minha filha, pois estava triste demais.

Passado um tempo após o casamento, ela veio cuidar de sua pele, e eu então disse que como não pode ver o casamento eu emprestaria o CD para que ela assistisse, o que a deixou muito contente.

Mas...essa vida é cheia de surpresas né?

Imaginem ela estar assistindo o filme do casamento e de repente, o vê junto dos convidados?

Pois é, ele era um grande amigo de meu genro, na verdade, seus filhos cresceram juntos com ele...

Foi um choque imediato e ela me ligou na mesma hora, perguntando se ele tinha sido convidado da família do noivo e ao verificar a lista, constatei que sim, ele era.

Surpresa para todos nós.

Foi então que eu soube pelo meu genro, que ele realmente era uma pessoa cujos filhos controlavam, sabiam que ele tinha um grande amor, mas faziam de vida do pai uma eterna chantagem...

Fiquei ainda mais fã daqueles dois, que nessa vida, eram vitimas de um amor, que para muitos não deveria existir.

Assim, os anos passaram...

Ele, então já idoso, foi perdendo poder até em sua empresa.

Já não podiam se ver com frequência.

Já não podiam viajar.

Tudo se tornou difícil para eles.

Mas o amor nunca deixou de existir...

Até que um dia...

Eu recebo uma ligação de minha filha, dizendo que tinha uma triste noticia que eu precisava saber.

Ele, o grande amor de minha querida cliente, acabara de falecer e minha filha sabia que ninguém iria avisá-la.

Coube a mim essa triste tarefa.

Confesso que foi um momento muito difícil para mim...

Mas eu fiz.

Eu disse a ela. Eu precisava dar a oportunidade para que o visse uma última vez se esse fosse o seu desejo.

Triste tarefa a minha, jamais vou esquecer esse dia.

A verdade sobre um grande amor que não foi compreendido.

Mas que mesmo assim, nunca deixou de existir.

Acredito que a morte seja apenas uma passagem e que um amor desses, ultrapasse os limites dessa vida. Acredito que vocês se reencontrarão e serão finalmente felizes completamente.

Eu admirei e admiro você demais minha querida e eterna menina dos olhos azuis.

Minha singela homenagem a esses amantes tão incompreendidos.

Para o amor, não existe obstáculos.

Selma Esteticista 

Email:[email protected]



Leia outras matérias desta seção
 » Uma história de amor
 » Aniversário
 » Abrindo o Baú...
 » Sorrir sempre
 » Direito de Resposta do Mr. Brom
 » Mr. Brom
 » Uma mulher singular
 » Insanidade
 » Divisor de àguas
 » A dor da perda é o tamanho do amor.
 » Enfim
 » Alçando vôo
 » Era uma vez...
 » Triste sina...
 » Voltei para o meu jardim
 » As inseparáveis
 » Idas e vindas
 » As balas
 » O tubinho branco
 » Metamorfose

Voltar