20/11/2020
Os brasileiros sempre foram bondosos

Num destes dias lembrei-me do filme “O pagador de promessas” que ganhou o prêmio “Palma de Ouro” e que foi dirigido pelo conhecido e saudoso Anselmo Duarte. Como “uma coisa puxa outra” lembrei-me também de uma ocasião em que estive na Cidadezinha de Pirapora e lá na igreja vi pessoas numa fila para colocar suas ofertas (dinheiro) num cofre de aço inviolável. Proteção desnecessária, porque, será que existiria alguém que teria coragem ou insensatez de roubar valores de uma igreja? (risos).

Na Cidade de Aparecida do Norte, São Paulo, os devotos também se enfileiram ao doar seus donativos para a manutenção da enorme catedral local. Outras igrejas de outras denominações religiosas se utilizam das chamadas “maquininhas de débito” cujas doações espontâneas de seus fiéis são diretamente depositadas em bancos e nas contas correntes das tais igrejas. Então não há o perigo do extravio.

Os brasileiros são bondosos para com as religiões que os protegem contra o mal que os possa afetar. Nessa pandemia do coronavírus que ainda persiste em nos afetar, as igrejas ficaram vazias, isto é, fechadas e os fiéis não puderam em união elevar suas preces ou orações para que o Criador nos protegesse dos vírus perigosos que até causam mortes. Nosso povo que é muito dotado de fé, para as suas súplicas deve ter orado ou rezado em seus lares enquanto isolados por causa da exigência das autoridades governamentais querendo diminuir o contágio dos vírus por aglomeração.

O “fique em casa” foi um lema muito divulgado. Muitos se tornaram correligionários do governo, da mídia e repetiam para todos que encontravam pelas ruas: Fique em casa. Entretanto, sempre teve e sempre terá “quem é do contra”, contra a maioria que tem os seus credos. Ah essa internet... Foi donde li uma frase bem herege: Deus é o único ser que, para reinar, nem precisa existir. Charles-Pierre Baudelaire (1821-1867) o poeta boêmio. Onde estava a Santa Inquisição que não puniu esse rapaz?

Altino Olimpio

 



Leia outras matérias desta seção
 » Desfez-se da sogra e ninguém se preocupou
 » Os brasileiros sempre foram bondosos
 » Antigamente o absurdo era inconcebível
 » Fim de domingo
 » Mas que falta de consideração
 » Nada como poder falar e aparecer
 » Minhas andanças por ai
 » Agora temos contatos, mas não com tatos
 » Quem sabe, sabe e conhece bem
 » A enganação parece eterna
 » A grande fraternidade branca
 » Os dias que sempre nos esperam
 » Frases ou lembranças que me chegam
 » O paraíso perdido
 » Penso, logo existo. jargão antigo
 » Os ladrões do tempo
 » A sacanagem não muda
 » Para os que não pensam pensarem
 » Não é tudo que o tempo modifica
 » O braço direito do homem

Voltar