» Colunas » Economia

10/03/2013
Falando Economês

Análise do aumento de preços de passagens de avião

Ao ler a Notícia:

Passagem de última hora para o Carnaval custa até 6 vezes mais

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1227974-passagem-de-ultima-hora-para-o-carnaval-custa-ate-6-vezes-mais.shtml

Os bilhetes para os principais destinos chegam a custar seis vezes mais do que em dias sem feriado, resultado da grande procura nesta época do ano e, principalmente, da falta de assentos ainda disponíveis para venda.

Um voo da TAM entre os aeroportos de Congonhas e Florianópolis com ida amanhã e volta na quarta sai a R$ 2.389 em sites de reservas. Depois do Carnaval, o preço cai para R$ 381, sem taxas.

O fenômeno ocorre em todas as companhias aéreas. Na Gol, por exemplo, o trecho Congonhas-Salvador durante o Carnaval custa R$ 4.550; fora do feriado, R$ 994.
A ponte aérea São Paulo-Rio é vendida a R$ 1.558 na Avianca, ante R$ 460 se o voo fosse na semana que vem, depois do feriado.

Segundo TAM e Gol, consegue preços mais em conta quem se programa com ao menos três meses de antecedência. Não é o único fator: passagens fora de temporada e feriado (ou em dias de semana, ou à tarde) custam menos, afirmam. A Avianca não comentou.

"Quando a demanda está baixa, a companhia aérea abaixa o preço. Quando está alta, como agora no Carnaval, aumenta. É assim em todo o mundo", diz Leonardo Marques, 33, fundador do site Melhores Destinos (www.melhoresdestinos.com.br ), que pesquisa preços mais baixos e bilhetes em promoção.

Ofertas em cima da hora, diz, só em horários e trechos menos atrativos.

 

Um economista pensa:

A Lei da Oferta e da Demanda é a lei que estabelece a relação entre a demanda de um produto - isto é, a procura - e a quantidade que é oferecida, a oferta. A partir dela, é possível descrever o comportamento preponderante dos consumidores na aquisição de bens e serviços em determinados períodos, em função de quantidades e preços. Existe uma relação inversa entre o preço e a quantidade demandada, ou seja conforme o preço diminui, a demanda pelo determinado produto aumenta, e uma relação direta entre preço e quantidade ofertada, ou seja, conforme o preço aumenta, a oferta aumenta.

No mercado em equilíbrio, a quantidade demandada deve ser igual à quantidade ofertada. No caso das passagens aéreas no período do Carnaval, a demanda por passagens aéreas é muito alta (para destinos específicos) dado uma oferta constante (no curtíssimo prazo) de assentos, o preço da passagem aérea aumenta, equilibrando assim, a relação entre oferta e demanda do bem. Exemplificando, assumindo os preços da TAM, que o preço regular das passagens para os destinos mais “cobiçados” do carnaval seja de R$ 381,00, este é o preço de equilíbrio de períodos com demanda regular. Mas devido à sazonalidade própria do Carnaval, o preço de R$ 381,00 se torna muito atrativo para os consumidores, e dessa forma a demanda será muito maior que a oferta, forçando os preços a aumentar. Como a quantidade de demandantes é muito superior a oferta de assentos, e espera-se que o preço dos substitutos próximos também estejam aumentando (ônibus por exemplo) ou não existem substitutos próximos (longos destinos), a demanda se torna temporariamente inelástica, ou pelo menos mais inelástica aos preços, e dessa forma um aumento muito grande nos preços para R$ 2.389,00 (6,27 vezes o preço original), não irá reduzir a demanda nas mesmas proporções, pois o novo preço ainda é atrativo aos consumidores. Ao mesmo tempo, a sazonalidade produz uma mudança temporária na curva de demanda, deslocando ela para a direita, ou seja, o efeito do aumento de preços é reforçado pelo movimento exógeno gerado sobre a curva de demanda.

A sazonalidade pode ser definida por períodos específicos em que a demanda tende a mudar em relação a um determinado bem. Este efeito da demanda pode ainda ser explicado segundo a teoria do consumidor: “O primeiro princípio é que os indivíduos têm necessidades que satisfazem com coisas. Assim sendo, os indivíduos atribuem valor às coisas em função da sua capacidade em satisfazer as suas necessidades. Se as coisas estiverem disponíveis em quantidades limitadas (forem escassas), em tendência, o valor marginal das coisas cresce com a sua escassez.” Então, o aumento de preços das passagens aéreas relacionados ao Carnaval está ligado ao efeito sazonal, pois é um período que a demanda aumenta mais que a oferta e as empresas do setor aumentam os preços dado esse aumento de demanda que é específico para determinados destinos e por questões históricas, os consumidores já estão dispostos a pagar a mais por esse bem dado o período específico e a escassez de voos para os destinos mais “cobiçados”.


Mariana Aleixo Boani- Economista

Leia outras matérias desta seção
 » Selic a 2% o Banco Central errou feio.....
 » Debate no Instituto de economia da Unicamp
 » TCE: Iprem Caieiras, má administração,irregularidades e prejuízo
 » Tributar Livros e Jornais
 » Planos de Saúde estão proibidos de reajustar
 » Nova gasolina:perguntas e respostas
 » Reforma Tributária
 » Declaração I.Renda do MEI
 » Organizações Sociais o peso da corrupção
 » Licitação: erros primários ou propositais?
 » Coronavírus vai custar caro para Caieiras
 » Pequenas empresas: sobrevivência a pandemia
 » Guedes inventa um pássaro sem asas
 » Redução de jornada e salário e suspensão de contratos
 » Crédito para micro e pequenas empresas
 » Redução do salário e jornada de trabalho-STF
 » Coronavírus vai deixar uma herança amarga
 » Na crise use a criatividade
 » Coronavírus:respiradores, a improvisação nacional
 » Coronavírus: Dia da mentira ou dos políticos, como queiram



Voltar