» Colunas » Saúde

18/09/2008
Pesquisadores desvendam mecanismo de doença que pode causar aborto

Listeriose é contraída na ingestão de leite e alimentos crus contaminados. Para especialista brasileiro, doença não é motivo de preocupação no país.

Pesquisadores franceses divulgaram esta semana um estudo no qual desvendam o mecanismo de duas proteínas que, juntas, podem ultrapassar a placenta, atingindo o feto. O resultado dessa invasão é uma doença infecciosa chamada listeriose que, em grávidas, pode causar partos prematuros e abortos espontâneos mesmo quando os antibióticos são administrados da forma correta.

No trabalho, divulgado na edição desta semana da revista “Nature”, os cientistas usaram camundongos a fim de decifrar o mecanismo molecular de cada uma das proteínas, descobrindo desta forma como se comportam.

Com os resultados publicados, eles apostam no desenvolvimento de moléculas inibidoras que possam ser usadas em terapias preventivas no futuro.

Raríssima

De acordo com o especialista em medicina fetal Thomaz Gollop, a listeriose, que já foi preocupante no Brasil nas décadas de 60 e 70, não é mais um problema de primeira ordem. Além de raríssima, a doença não faz mais parte, segundo ele, sequer da investigação em casos de abortos seguidos no país. “Na espécie humana essa doença já não tem a menor importância. Não é motivo de preocupação”, diz Gollop.

Entre as doenças infeccionas que merecem atenção pelas implicações sérias que podem causar durante a gestação, o especialista alerta sobre a toxoplasmose. O mal é transmitido por ovos de um protozoário que se instala nas fezes de gatos contaminados. Esses cistos poluem o ambiente e contaminam quem por lá circula, ainda que não haja contato direto. “Essa sim é uma doença preocupante no Brasil e que pode causar danos ao feto como má formação do sistema nervoso, infecções e problemas na retina, por exemplo”, explica.



G1

Leia outras matérias desta seção
 » Coronavírus o que temos hoje para combater
 » Própolis vermelha é anticancerígena
 » Catarata: proteína pode estar ligada a ela
 » Coronavírus: Vitamina D ajuda
 » Bactérias da Antartica contra o câncer
 » Corticóides contra o coronavírus
 » Zolgensma o absurdo de US$ 2 milhões
 » Com tratamento precoce risco de morte cai
 » Colchicina age contra o coronavírus
 » Tuberculose novos fármacos para o futuro
 » Coronavírus: perda repentina do olfato
 » Coma Ovo.....ou não ?
 » Guaraná contra o diabetes tipo 2
 » Nova terapia para o mal de Parkinson
 » Coronavírus são seis tipos com sintomas diferentes
 » Coronavírus: teste pelo plano de saúde
 » A pandemia e a depressão em crianças
 » Coronavírus x tipo sanguineo
 » Pomada para feridas diabéticas
 » Coronavírus:Omega 3 x Covid19


Voltar