» Colunas » Saúde

02/06/2009
Almoçar sem engordar

Dicas para almoçar bem, sem engordar

Almoçar em casa é considerado um luxo cada vez mais raro, principalmente entre pessoas que constantemente fazem deste momento sagrado uma oportunidade para realizar reuniões de negócios.

Se você se encaixa neste perfil e, além disso, abusa dos alimentos com excesso de gordura, cuidado: está mais do que na hora de repensar seus hábitos alimentares e valorizar a hora do almoço.

Ingerindo alimentos saudáveis e adequados, mantém-se um organismo saudável e, o mais importante, previne-se doenças decorrentes da obesidade, como diabetes e hipertensão", explica o clínico geral Ademar Fernandes Rocha, responsável pela Profilática Serviços Médicos.

Para isso, ele lembra que a alimentação ideal combina com a substituição de frituras por cozidos, assados ou grelhados, além da inclusão de saladas.

E, como sobremesa, o melhor mesmo é fugir das tentações dos doces: opte pelas frutas, que são saudáveis e fazem bem para o organismo.

“Outra dica é evitar deixar o estômago vazio por muitas horas. Quem acorda muito cedo deve fazer o desjejum e, no meio da manhã, comer algo leve como uma barra de cereais ou uma fruta.

Assim, reduz-se a tendência de comer muito durante o almoço", recomenda a dra. Lirian de Pinho Fernandes da Rocha, nutricionista da Profilática.

Ao fazer uma boa alimentação, a pessoa consegue, inclusive, elevar sua produção pós-almoço. "Ao comer um prato leve a disposição é bem diferente de quando ingerida uma feijoada", diz a médica.

Junto a essa medidas, evite transformar o almoço em reunião de trabalho: o estresse atrapalha o processo digestivo e pode afetar o seu humor no restante do dia.



Aditivos sintéticos que devem ser evitados
GORDURAS HIDROGENADAS:

Riscos de doenças cardiovasculares e obesidade.
Corantes Artificiais para alimentos: alergias, asma, hiperatividade, possibilidade de serem substâncias carcinogênicos (que induzem o aparecimento de cânceres).

NITRITOS E NITRATOS

Essas substâncias podem gerar nitrosaminas no organismo, que podem ser cancerígenas.
Sulfitos (dióxido de enxofre, metabissulfito, e outros): reações alérgicas e asmáticas.

ACÚCARES E ADOÇANTES

Obesidade, cáries, diabetes, hipoglicemia, incremento de triglicerídeos (gordura na corrente sanguínea) ou candidíase.

ADOÇANTES ARTIFICIAIS(Aspartame, Acessulfamo K e Sacarina)

Problemas de comportamento, hiperatividade, alergias e possivelmente carcinogênicos. O governo desaconselha o uso de adoçantes artificiais para crianças e mulheres grávidas.
Qualquer pessoa com fenilcetonúria (com incapacidade para metabolizar o aminoácido "fenilalanina" presente nas proteínas) não deve usar o aspartame.

GLUTAMATO MONOSÓDICO

Alergias e reações como dores de cabeça e depressão, também pode agir como uma neurotoxina.

CONSERVANTES (Butil Hidroxitolueno – BHT; Butil Hidroxianisol – BHA; Cálcio Dissódico – EDTA, entre outros)

Reações alérgicas, hiperatividade, possibilidade de causar câncer. O BHT pode ser tóxico para o sistema nervoso.

FLAVORIZANTES ARTIFICIAIS

Alergias e alterações no comportamento.

FARINHAS REFINADAS

Baixo teor de calorias, desbalanceamento de carboidratos, alterações na produção de insulina.

SAL (excesso)

Retenção de líquidos no corpo e aumento da pressão arterial.

OLESTRA(um tipo de gordura artificial)

Diarréia e distúrbios digestivos.

Fonte: Planeta Orgânico


Aditivos sintéticos que devem ser evitados
GORDURAS HIDROGENADAS:

Riscos de doenças cardiovasculares e obesidade.
Corantes Artificiais para alimentos: alergias, asma, hiperatividade, possibilidade de serem substâncias carcinogênicos (que induzem o aparecimento de cânceres).

NITRITOS E NITRATOS

Essas substâncias podem gerar nitrosaminas no organismo, que podem ser cancerígenas.
Sulfitos (dióxido de enxofre, metabisulfito, e outros): reações alérgicas e asmáticas.

ACÚCARES E ADOÇANTES

Obesidade, cáries, diabetes, hipoglicemia, incremento de triglicerídeos (gordura na corrente sanguínea) ou candidíase.

ADOÇANTES ARTIFICIAIS(Aspartame, Acesulfame K e Sacarina)

Problemas de comportamento, hiperatividade, alergias e possivelmente carcinogênicos. O governo desaconselha o uso de adoçantes artificiais para crianças e mulheres grávidas.
Qualquer pessoa com fenilcetonúria (com incapacidade para metabolizar o aminoácido "fenilalanina" presente nas proteínas) não deve usar o aspartame.

GLUTAMATO MONOSÓDICO

Alergias e reações como dores de cabeça e depressão, também pode agir como uma neurotoxina.

CONSERVANTES (Butil Hidroxitolueno – BHT; Butil Hidroxianisol – BHA; Cálcio Dissódico – EDTA, entre outros)

Reações alérgicas, hiperatividade, possibilidade de causar câncer. O BHT pode ser tóxico para o sistema nervoso.

FLAVORIZANTES ARTIFICIAIS

Alergias e alterações no comportamento.

FARINHAS REFINADAS

Baixo teor de calorias, desbalanceamento de carbohidratos, alterações na produção de insulina.

SAL (excesso)

Retenção de líquidos no corpo e aumento da pressão arterial.

OLESTRA(um tipo de gordura artificial)

Diarréia e distúrbios digestivos.

Fonte: Planeta Orgânico




www.sitemedico.com.br

Leia outras matérias desta seção
 » Dieta Cetogênica
 » Manteiga Ghee
 » Coração x Café
 » Câncer x Café
 » Terapia anti-câncer CAR-T - USP
 » Própolis - USP-ESALQ
 » Cera de ouvido detecta câncer
 » HPN Hidrocefalia de pressão normal
 » Sal do Himalaia não é o que dizem
 » Insuficiência cardíaca: novo medicamento
 » Mirtilo (blueberries) baixa a pressão
 » Herpes genital
 » Demência: anticolinérgico aumenta o risco
 » Refrigerantes e Sucos x Câncer
 » Queimaduras o que fazer
 » Planos de Saúde:novas regras de portabilidade
 » Câncer de Mama: novo medicamento
 » Alimentos que aumentam 60% o risco de morte
 » Guia da Demência
 » Losartana pode causar câncer de pele


Voltar