» Colunas » Saúde

07/07/2009
Zinco reduz o risco de diabetes

Noticias

Para evitar o desenvolvimento da doença, não deixe o nutriente faltar na sua dieta.
3/7/2009 - UOL

A boa notícia foi divulgada pela revista científica americana Diabetes Care. Ao analisar a incidência de diabete tipo 2 em mais de 80 mil mulheres com idade entre 33 e 60 anos, pesquisadores observaram que botar zinco no prato reduz em até 28% o risco de desenvolver a doença. “O mineral ajuda a regular a ação da insulina”, explica Qi Sun, líder do trabalho. E é justamente quando esse hormônio não funciona direito que se abre uma brecha para o problema. “Além disso, o zinco participa da formação de substâncias que protegem as células contra os radicais livres, moléculas que também favorecem o diabete”, acrescenta Qi Sun.

8 miligramas
Eis a dose diária de zinco recomendada a uma mulher saudável. Já os homens devem ingerir 11 miligramas. Uma única xícara de farelo de trigo dá conta do recado em ambos os casos

Onde mais ele está
• ostra
• amêndoas
• castanha-do-pará
• carne bovina

Também aposte no zinco para:
Turbinar o sistema imunológico, afastar problemas cardiovasculares, driblar a falta de apetite, deixar o cérebro em forma e melhorar a cicatrização.

Portal diabetes

Leia outras matérias desta seção
 » Vacinação: Perguntas e Respostas
 » Coronavírus :em nossas UTIs as mortes são altas
 » Melatonina uma muralha contra o covid19 no pulmão
 » Coronavírus: A nova variante mais contagiante
 » Coronavírus: Cientistas da USP fazem um panorama da situação
 » Alimentos que reduzem o colesterol e o triglicérides
 » Droga experimental pode reverter problemas na memória
 » Teste do covid19 pela saliva
 » Coronavírus: inflamassomas
 » O calor veio para ficar
 » Artrite reumatóide x hemopressina
 » Cirurgia combinada catarata mais buraco macular
 » Coronavírus o que temos hoje para combater
 » Própolis vermelha é anticancerígena
 » Catarata: proteína pode estar ligada a ela
 » Coronavírus: Vitamina D ajuda
 » Bactérias da Antartica contra o câncer
 » Corticóides contra o coronavírus
 » Zolgensma o absurdo de US$ 2 milhões
 » Com tratamento precoce risco de morte cai


Voltar