» Colunas » Saúde

23/03/2010
Ração humana para diabéticos

Noticias

Diabéticos podem utilizar este alimento ?
24/2/2010 - Revista Vida Natural

Alguma vez você já imaginou que comer ração traria algum benefício para a sua saúde? Calma, não se trata do mesmo alimento indicado para os animais de estimação. Há algum tempo, uma mistura de diversos ingredientes, grande parte composta por cereais integrais, foi batizada de ração humana. Esse nome esquisito e que à primeira vista provoca rejeição deve-se ao fato de a composição ter grande semelhança à ração animal, mas também por ser algo completo e nutritivo. "Fazendo opção pela ração humana, a pessoa que a consome não precisa comer mais nada naquela refeição", explica a nutricionista funcional Fernanda Granja, de São Paulo.

A versão tradicional da ração humana é composta por aveia, farelo de trigo, linhaça, extrato de soja, gérmen de trigo, gergelim com casca, levedo de cerveja, gelatina hidrolisada (colágeno), guaraná em pó e açúcar mascavo. A receita é bem flexível e pode ser adaptada conforme a necessidade ou gosto de cada um, e também para quem sofre com algum tipo de restrição alimentar, como diabéticos e celíacos (pessoas alérgicas ao glúten). "Nestes casos, retira-se o açúcar mascavo para o diabético e, no caso do celíaco, substitui-se o farelo de trigo, o gérmen de trigo, o levedo e a aveia por farelo de arroz e flocos de quinoa", orienta a nutricionista Raquel Pimentel, da Educanutre Consultoria e Assessoria Nutricional, de São Paulo.

Emagrecendo com saúde

Além de ser rica em nutrientes, a ração humana é boa opção para quem precisa perder peso, pois atua como coadjuvante do emagrecimento, graças à combinação de ingredientes que oferecem fibras, vitaminas e minerais. Em conjunto, esses três componentes propiciam o emagrecimento natural e saudável. Nas dietas para redução de peso, os cereais integrais são de extrema importância devido à grande quantidade de fibras. "As fibras solúveis e insolúveis ajudam na saciedade e no bom funcionamento intestinal, eliminando inchaço e toxinas, além de diminuir a absorção de carboidratos e gordura da dieta", afirma Fernanda Granja.

Os nutrientes ajudam em todo o processo de metabolismo e no bom funcionamento do organismo, melhorando a resposta do corpo a um emagrecimento mais saudável. "Os minerais presentes na ração, como cromo, magnésio, zinco e selênio, além das propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, ajudam a potencializar o metabolismo e a queima de gordura", atesta a nutricionista Raquel Pimentel.

Entretanto, não adianta ingerir a mistura pensando que ela fará milagres. Seu consumo deve estar ligado a hábitos saudáveis, como uma alimentação equilibrada e a prática regular de atividade física. "Não basta adicionar fibras e nutrientes, é necessário um equilíbrio total. Muitas vezes, o emagrecimento ocorre pela troca de uma refeição calórica pela ração", explica a nutricionista funcional Daniela Jobst, da Clínica NutriJobst, de São Paulo.

Adaptando o plano alimentar de acordo com a necessidade de cada organismo e praticando atividade física, a perda de peso, além de ocorrer de forma saudável, será efetiva e maiores serão as chances de evitar um efeito rebote, ou seja, recuperar ou aumentar ainda mais os quilos perdidos. "A reeducação alimentar vai proporcionar hábitos mais saudáveis, como, por exemplo, melhorar a hidratação, que é muito importante para que as fibras possam realizar o seu papel no organismo", afirma Raquel Pimentel.

No dia a dia

Quem busca o emagrecimento pode fazer uso da ração humana como substituta do café da manhã ou do jantar. Em alguns casos, a mistura pode ser utilizada para substituir as duas refeições. "O ideal é usar uma vez por dia, geralmente no café da manhã, mas se quiser dar uma enxugada mais rápida, pode-se usar no jantar também", explica a nutricionista Fernanda Granja. Esse aumento de consumo não deve ser feito por mais de um mês e necessita de acompanhamento de um profissional de nutrição.

De forma geral, a recomendação de ingestão diária é de 20 gramas, o equivalente a duas colheres das de sopa, que podem ser adicionadas a sucos, vitaminas, extrato de soja, leite, bebida à base de arroz, água, ou misturada a frutas. Pode ser utilizada como emagrecedor natural por até dois meses, depois disso é interessante que uma nova avaliação seja feita para readequação das porções alimentares e qualidade dos alimentos que compõem a dieta.

Uma opção é preparar a ração humana em casa, mas quem busca algo mais prático pode encontrála pronta em lojas de produtos naturais. No preparo caseiro, além de atentar-se à procedência dos ingredientes, a mistura deve ser guardada em pote limpo, seco e bem vedado e armazenada na geladeira durante um mês, no máximo. Quando comprada pronta, devem-se seguir as recomendações descritas no rótulo pelo fabricante.

Virada de mesa

Para não obter o efeito contrário, ou seja, engordar em vez de emagrecer, evite consumir consideravelmente alguns alimentos. "O valor calórico desse complemento realmente é alto, por isso, o ideal é não abusar de pão, bolachas, macarrão, entre outros", esclarece Fernanda Granja.

O consumo em excesso de ração humana também pode provocar irritação na mucosa intestinal, devido à grande quantidade de fibras. A ingestão de líquidos deve ser aumentada, para que elas possam ser hidratadas e transformadas em uma espécie de massa gelatinosa que reduzirá o apetite. A má hidratação fará que esse efeito seja prejudicado.

Quem preferir pode fazer uso da versão light, que não possui guaraná, cacau e açúcar mascavo. Neste caso, os três itens são substituídos pela farinha de casca de maracujá (veja reportagem na página 30), rica em pectina, um tipo de fibra solúvel que tem como propriedade principal o controle das taxas de açúcar e gordura no sangue.

Refeição turbinada

Remando contra a maré, algumas pessoas precisam de uma dieta para ganho de peso e muitas vezes não sabem como fazer isto, já que não basta apenas o aumento do consumo de calorias. Quem se encaixa neste perfil pode fazer uso da ração humana como complemento alimentar, adicionando às refeições, sem fazer as substituições.

Também pode ser utilizada para melhorar a saúde de forma geral, já que possui inúmeros benefícios provenientes do alto teor de nutrientes, que agem em conjunto, melhorando o bem-estar e o funcionamento do organismo. Para aqueles que já se alimentam de forma equilibrada e para atletas com elevado gasto diário de energia durante os treinos, a ração também pode ser uma boa escolha de complemento alimentar. "Ela proporciona o aumento da resistência, fortalece e mantém as fibras musculares, evitando lesões e a perda de massa muscular", indica a nutricionista Raquel Pimentel.

Por isso, essa mistura é um composto versátil, que pode ser consumido para diversas finalidades. "A ração humana, além de ajudar no emagrecimento, auxilia na limpeza do aparelho digestório, na melhor nutrição do corpo, na desintoxicação, na aceleração do metabolismo, na melhora da pele, das unhas, do cabelo e no combate à celulite", explica Daniela Jobst. Vale lembrar que, independentemente do seu objetivo, é sempre interessante consultar um nutricionista para avaliar o caso e apresentar a melhor solução para a sua necessidade.

Benefícios dos ingredientes

Aveia: ajuda na saúde intestinal, melhorando seu funcionamento e prevenindo problemas como diverticulite e prisão de ventre.

Gérmen de trigo: previne doenças cardiovasculares e diminuiu a pressão arterial.

Farelo de trigo: estimula a imunidade do organismo e aumenta e mantém a sensação de saciedade por mais tempo.

Extrato de soja: atua na formação de colágeno e músculos e sacia a fome. Para as mulheres é um ótimo repositor hormonal.

Gergelim com casca: ameniza os efeitos do estresse e auxilia na melhora do raciocínio.

Linhaça: possui efeito protetor para o coração, reforça o sistema imunológico, atua na redução do colesterol total, auxilia no emagrecimento.

Levedo de cerveja: regulariza o trânsito intestinal e aumenta a imunidade.

Gelatina hidrolisada (colágeno): auxilia no combate à flacidez, rugas e fragilidade óssea e atua como coadjuvante em dietas de emagrecimento, pois ajuda a manter a sensação de saciedade por mais tempo.

Cacau: estimula a produção de serotonina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar.

Guaraná: ajuda no raciocínio e a manter o estado de alerta por mais tempo.

Açúcar mascavo: é o açúcar da cana, natural e integral, que não passa pelos processos de refinamento industrial. ( diabéticos devem retirar este ingrediente da mistura )

Fontes: Daniela Jobst, nutricionista funcional da Clínica NutriJobst (SP); e Raquel Pimentel, nutricionista da Educanutre Consultoria e Assessoria Nutricional (SP).

Ração humana sem glúten

Ingredientes

200 g de flocos de arroz
100 g de quinoa em flocos
100 g de farinha de linhaça
100 g de gergelim com casca
100 g de semente de girassol torrada e sem sal
100 g de castanha do brasil
100 g de amêndoas
100 g de extrato de soja
50 g de gelatina hidrolisada (colágeno em pó)
50 g de cacau
100 g de açúcar mascavo ( diabéticos devem retirar este ingrediente )

Preparo

Bata no liquidificador o gergelim e a semente de girassol até virar uma farinha. Bata também a castanha e a amêndoa. Misture delicadamente aos outros ingredientes. Depois, coloque a mistura em um pote de vidro grande e bem vedado. Armazene na geladeira por no máximo um mês.

Fonte: Fernanda Granja, nutricionista funcional (SP)


Leia outras matérias desta seção
 » Como se Livrar de Catarro na Garganta
 » Imã de mosquito
 » Mal de Parkinson: nova droga
 » Ibuprofeno e Diclofenato podem parar o coração
 » Gordura no Fígado x açucar
 » Estudo da USP usa planta para matar células infectadas com HIV
 » Carboidrato: pior para o coração
 » Enxaqueca x mandíbula x crânio
 » Fome celular leva à metástese
 » 10 coisas que você jamais deve usar no avião
 » Sexo oral e a supergonorréia
 » Ervas e plantas que combatem doenças
 » Sal rosa do Himalaia faz mesmo bem para a saúde?
 » Diabetes: Veja as novidades
 » Câncer de próstata: Olaparibe
 » Cigarro light é mais perigoso
 » Chocolate amargo faz bem ao coração
 » Enxaqueca além da dor de cabeça
 » AVC - Acidente vascular cerebral
 » Você cheira mal ?


Voltar