» Colunas » Saúde

22/11/2010
Diabético pode usar aparelho dentário ?

Noticias

Cuidados
15/11/2010 - Diabetes

Sim, mas é preciso bom acompanhamento. A correção dos dentes com aparelho, principalmente o fixo, requer cuidado e atenção para eventuais focos de infecção, ensina a cirurgiã dentista Ana Míriam Gebara, do Cape - Centro de Atendimento a Pacientes Especiais, da Universidade de São Paulo (USP).

Ana Míriam Gebara - "Aparelhos para correção da posição dos dentes são utilizados principalmente por crianças e adolescentes, o que significa dizer que, quando são diabéticos, na maioria são do tipo 1 e têm maior dificuldade de controle da glicemia. Nos adolescentes, em que as mudanças hormonais estão presentes, esse controle é ainda mais complicado.

Antes de se decidir sobre a colocação do aparelho, é necessário verificar como anda o comportamento glicêmico. Se o descontrole for grande, aumenta o risco de inflamação e agravamento da glicemia. É preciso também verificar se há doença periodontal - que é a inflamação e sangramento das gengivas -, que poderia ser agravada e levar à perda do dente.

É possível, porém, utilizar o aparelho. O importante é que o profissional dentista seja especializado no atendimento a diabéticos e saiba adequar o acompanhamento a esse tipo de paciente. O aparelho coloca força sobre o dente, que vai se movimentando e sendo absorvido pela sustentação óssea nessa movimentação. Esse processo pode ferir e provocar inflamações na gengiva que precisam de constante acompanhamento do dentista para que sejam controladas e não provoquem consequências sobre a glicemia.

No período em que o aparelho estiver em uso, os cuidados com a higiene bucal devem ser redobrados. A escovação após a ingestão de alimentos é fundamental e o uso de fio dental nos locais que podem ser alcançados também. Pode haver necessidade de complementar a limpeza com a escova interdental, que ajuda a limpar a área entre um dente e outro. Se optar por complementar com um enxaguatório bucal, ele deverá ser prescrito pelo dentista, pois eles alteram e mascaram doenças importantes, fazendo com que o profissional se engane no seu diagnóstico e plano de tratamento."

Fonte : Diabetes Nós Cuidamos



Leia outras matérias desta seção
 » O calor veio para ficar
 » Artrite reumatóide x hemopressina
 » Cirurgia combinada catarata mais buraco macular
 » Coronavírus o que temos hoje para combater
 » Própolis vermelha é anticancerígena
 » Catarata: proteína pode estar ligada a ela
 » Coronavírus: Vitamina D ajuda
 » Bactérias da Antartica contra o câncer
 » Corticóides contra o coronavírus
 » Zolgensma o absurdo de US$ 2 milhões
 » Com tratamento precoce risco de morte cai
 » Colchicina age contra o coronavírus
 » Tuberculose novos fármacos para o futuro
 » Coronavírus: perda repentina do olfato
 » Coma Ovo.....ou não ?
 » Guaraná contra o diabetes tipo 2
 » Nova terapia para o mal de Parkinson
 » Coronavírus são seis tipos com sintomas diferentes
 » Coronavírus: teste pelo plano de saúde
 » A pandemia e a depressão em crianças


Voltar