» Colunas » Saúde

04/02/2011
Açucar mascavo para diabéticos

Noticias

Nutricionista da Sociedade Brasileira de Diabetes tira dúvidas sobre o alimento
3/2/2011 - Clirbs

Sempre apresentado como mais saudável do que o açúcar refinado, o mascavo ainda é uma dúvida principalmente para quem sofre de diabetes. A nutricionista Ana Maria Calábria, do Departamento de Nutrição e Metabologia da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), responde as perguntas mais freqüentes sobre este tipo de açúcar:

:: O que é o açúcar mascavo?

O açúcar mascavo tradicional é um alimento obtido diretamente da concentração do caldo de cana recém-extraído. Este processo elimina o uso de aditivos químicos para o processo de branqueamento e clarificação. Sua cor pode variar do dourado ao marrom-escuro, em função da variedade e da estação do ano em que é a cana é colhida.

:: Existe algum benefício no consumo de açúcar mascavo, em substituição ao açúcar refinado?

O açúcar de mesa passa por um processo de refinamento. O açúcar mascavo, por não passar pelo mesmo processo, mantém as vitaminas e sais minerais da cana-de-açúcar. Apesar disso, a diferença calórica e de grama de carboidratos não são tão significativas, como mostra a tabela acima.

:: A pessoa com diabetes pode consumir açúcar mascavo? Que cuidados devem ser tomados?

Pessoas com diabetes podem, sim, consumir o açúcar mascavo, desde que sua quantidade seja computada como valor calórico e gramas de carboidrato, pois é igualmente absorvido e eleva a glicemia a patamares similares ao açúcar comum.

:: A glicose do açúcar mascavo eleva a glicemia mais rapidamente do que o açúcar refinado?

Não existem estudos baseados em evidências que confirmem essa afirmação. Logo, todas as pessoas com diabetes que preferirem utilizá-lo deverão usar as mesmas recomendações que receberam para o açúcar comum.

:: A diferença de nutrientes entre os dois tipos de açúcares traz algum benefício para quem consome? Quais?

Podem ser observadas diferenças quanto às fontes de cálcio, magnésio, fósforo e potássio, que são maiores no açúcar mascavo. Porém, isso não sugere que pessoas com diabetes tenham que preferir o açúcar mascavo, pois o que deve ser considerado nessa opção são os valores de calorias e de gramas de carboidratos que vão interferir na glicemia.

As necessidades destes minerais podem ser supridas com outros alimentos que não contenham valores tão altos de calorias e de carboidrato. Para tanto, uma consulta com o profissional nutricionista seria relevante. Assim, é possível conhecer como seria uma alimentação quantitativa e qualitativamente adequada para cada caso, em relação a fontes de energia, carboidrato, gorduras, proteínas, vitaminas e sais minerais, para viver de forma saudável.

É importante observar que o açúcar mascavo adoça igualmente ao açúcar comum. Entretanto, o que importa é o teor de sacarose (carboidrato) que contêm e nessa relação eles se equivalem.

FONTE: SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES




Leia outras matérias desta seção
 » Luz infravermelha terapeutica
 » Osteoporose tem novo medicamento
 » Iluminação artificial aumenta o risco de câncer e depressão
 » Calcinhas menstruais absorventes
 » DNA seria um biocomputador ?
 » Laringite
 » Tratamentos fúteis e degradantes
 » Bicarbonato desintoxica a Maçã
 » Febre Amarela Vacinação tem contra indicações
 » Como se Livrar de Catarro na Garganta
 » Imã de mosquito
 » Mal de Parkinson: nova droga
 » Ibuprofeno e Diclofenato podem parar o coração
 » Gordura no Fígado x açucar
 » Estudo da USP usa planta para matar células infectadas com HIV
 » Carboidrato: pior para o coração
 » Enxaqueca x mandíbula x crânio
 » Fome celular leva à metástese
 » 10 coisas que você jamais deve usar no avião
 » Sexo oral e a supergonorréia


Voltar