» Colunas » Saúde

31/05/2011
Cirurgia bariátrica é benéfica para os diabéticos?

 Noticias

Esclareça sua dúvida.
30/5/2011 - Fonte: Citen

Não há dúvidas, a cirurgia bariátrica é a forma mais eficaz de tratamento para o paciente com obesidade mórbida, seja ele diabético ou não. Mas será que todo diabético obeso tem benefícios reais com essas cirurgias?

Os dados da literatura mundial falam em 78% de resolução do diabetes e 86% de melhora da doença. A perda de peso é expressiva e a queda dos níveis do açúcar é precoce e significativa, o que propicia a redução ou mesmo a suspensão dos medicamentos e da insulina, quando esta estiver em uso.

Como poderíamos determinar quais pacientes estariam dentre essa estatística favorável e quais seriam aqueles 20% para os quais a cirurgia não seria “curativa”? Essa possibilidade vem sendo revelada através do grande número de publicações científicas que procura analisar os dados de bom prognóstico cirúrgico.

Uma recente revisão publicada na Revista Diabetes Care desse mês revela que podemos sim utilizar alguns indicadores clínicos e laboratoriais para prever o perfil dos pacientes que terão maiores chances de resolução do diabetes com os procedimentos chamados bariátricos, aqueles que reduzem o estômago e desviam a rota do alimento de parte do intestino.

Apesar do aval científico para a realização da cirurgia em pessoas cada vez menos gordas, um grau de obesidade mais elevado prediz resultados mais eficientes no controle do diabetes. Além dele, a presença de elevadas taxas de insulina no sangue, indicando o estado de resistência insulínica; o tempo de duração do diabetes e os níveis sanguíneos do Peptídeo C. Esse marcador é uma proteína que indica a viabilidade do pâncreas e a sua capacidade residual de produção de insulina. Todos eles podem indicar as possibilidades de cada paciente em ver normalizar suas taxas de diabetes e suspender seus medicamentos.

Com a evolução do diabetes, o paciente vai perdendo progressivamente sua capacidade de produção de insulina, de maneira que em pacientes diabéticos obesos com a doença com até 5 anos de duração, 95% deles tem resolução; entre 6 e 10 anos¸ 75% normalizam e naqueles com mais de 10 anos de diabetes, apenas 54% alcançam a tão sonhada remissão.

Não falamos em cura, pois ainda precisamos tempo para observar mais longamente a evolução desses pacientes. O certo é que, mesmo entre os pacientes obesos diabéticos que não normalizam seus índices glicêmicos, os demais benefícios, na maioria das vezes, validam a indicação cirúrgica.

Por Citen - www.citen.com.br


Leia outras matérias desta seção
 » Ponte de Safena e stents não são melhores que medicamentos
 » Nova droga pode reverter Demência
 » Doença grave x Espiritualidade
 » Insônia
 » Stents-bypass ou medicamentos ?
 » Própolis verde
 » Exames de sangue para que servem
 » Exame de Urina tipo 1
 » Estatinas aumentam risco de osteoporose
 » Diabetes tipo 2 - protocolo oficial da SBD - 2019
 » Cocô ! Tratado Geral
 » Dieta Cetogênica
 » Manteiga Ghee como fazer
 » Coração x Café
 » Câncer x Café
 » Terapia anti-câncer CAR-T - USP
 » Própolis - USP-ESALQ
 » Cera de ouvido detecta câncer
 » HPN Hidrocefalia de pressão normal
 » Sal do Himalaia não é o que dizem


Voltar