» Colunas » Saúde

30/06/2011
Medicamento melhora função renal

 Noticias

Estudo
27/6/2011 - Fonte:

Resultados marcam primeira vez que terapia medicamentosa melhora função renal em pacientes com diabetes e doença renal crônica

Novo medicamento antiinflamatório usado por pacientes com diabetes tipo 2 melhora a função renal.

É o que revela estudo de pesquisadores da University of Texas Southwestern Medical Center, nos Estados Unidos. Os resultados do estudo marcam a primeira vez que uma terapia medicamentosa levou a melhoria na função renal para os pacientes com diabetes tipo 2 e doença renal crônica.

O estudo envolveu 227 pacientes divididos em quatro grupos. Três receberam diferentes dosagens do antiinflamatório bardoxolone de metila e o quarto grupo recebeu placebo.

Os pacientes foram acompanhados por 56 semanas, com medições da função renal tomados em todas as quatro semanas. Nas semanas 24 e 52 do estudo, os pesquisadores observaram um aumento global nas taxas de filtração glomerular estimada (que mede o bom funcionamento dos rins) nos pacientes que receberam a droga.

Na semana 56, quatro semanas após os pesquisadores cessarem a administração do medicamento, uma terceira medida mostrou que os pacientes continuaram a manter um nível ligeiramente superior de função renal em comparação com medidas de base tomadas no início do estudo. "Isso é importante porque implica que o efeito benéfico da droga dura bastante tempo depois que ele é interrompido", disse o líder do estudo, Robert Toto.

Os efeitos colaterais mais comuns incluíram espasmos musculares, baixos níveis de magnésio no sangue e náuseas. O próximo passo, segundo Toto, será um julgamento clínico de longo prazo com um conjunto maior de pacientes, necessário para confirmar a eficácia e a segurança do antiinflamatório.

Segundo os pesquisadores, é importante interpretar os resultados com cautela, dado o pequeno número de pacientes e um ano de duração do estudo. "Os resultados mostram promessa no uso de bardoxolone de metila no tratamento de doença renal em pacientes com tipo 2 diabetes. Se for confirmado para ser eficaz e seguro a longo prazo, essa droga poderia ter um grande impacto positivo sobre a doença renal e se tornar parte do padrão de atendimento", observou Toto.


Leia outras matérias desta seção
 » Vacinação: Perguntas e Respostas
 » Coronavírus :em nossas UTIs as mortes são altas
 » Melatonina uma muralha contra o covid19 no pulmão
 » Coronavírus: A nova variante mais contagiante
 » Coronavírus: Cientistas da USP fazem um panorama da situação
 » Alimentos que reduzem o colesterol e o triglicérides
 » Droga experimental pode reverter problemas na memória
 » Teste do covid19 pela saliva
 » Coronavírus: inflamassomas
 » O calor veio para ficar
 » Artrite reumatóide x hemopressina
 » Cirurgia combinada catarata mais buraco macular
 » Coronavírus o que temos hoje para combater
 » Própolis vermelha é anticancerígena
 » Catarata: proteína pode estar ligada a ela
 » Coronavírus: Vitamina D ajuda
 » Bactérias da Antartica contra o câncer
 » Corticóides contra o coronavírus
 » Zolgensma o absurdo de US$ 2 milhões
 » Com tratamento precoce risco de morte cai


Voltar