» Colunas » Saúde

20/07/2011
Fobia de agulhas , o que fazer .

O medo de aplicação de injeções e exames de sangue aparecerá de diferentes formas em diferentes idades. A injeção com ajuda ou uma bomba pode ajudar muitas crianças a tomar injeções, mas os exames de sangue são inevitáveis. Se você "ficar preso" a estas questões é importante consultar um psicólogo, o mais rápido possível para evitar que a fobia de agulha se torne um problema permanente para você, seu filho ou sua família. O creme anestésico tópico dá eficaz alívio da dor e pode ser usado para se fazer algumas análises sanguíneas de forma menos desagradável. Ela pode ser usada em injeções de insulina em ocasiões isoladas, mas na prática, é impossível a utilização deste creme para cada injeção de insulina. Os cremes como este não funcionam sobre a pele dos dedos onde é muito grosso.

Fobia de agulhas: conselhos gerais

A atitude dos pais para com a agulha é muito importante. Você deve certificar-se de que puncionar o dedo ou usar agulha são ações necessárias, caso contrário, você nunca poderá transmitir isso para a criança. Se você, como pai, tem medo de agulha, será difícil enfiar uma agulha em seu filho.
A criança deve saber exatamente o que acontecerá e o por que. Muitas crianças (mesmo os mais velhos) podem acreditar que a injeção ou teste de sangue é um castigo por alguma coisa errada. É preciso afirmar claramente que a agulha é necessária, e não porque alguém se comportou mal. Lembre-se que a pessoa que enfiar a agulha não é “uma pessoa má”. Ele ou ela está apenas fazendo o que tem que ser feito.

Seja honesto sobre a dor. Uma picada de agulha pode ser dolorosa, não importa o quanto nós gostaríamos que não fosse assim.

Indicar os limites aceitáveis de protesto, tal como: "Você pode chorar quando quiser, mas você não deve puxar a mão fora."

Ofereça opções realistas. Elas diminuem a sensação da criança de ser uma vítima. Mas não ofereça dar a injeção em outra hora porque você não pode fazer isso. A criança se sentirá enganada e as coisas serão ainda mais difíceis da próxima vez.

Mude de conversa, desviando o pensamento para outra coisa, tal como a escolha de um gesso.

A fase de persuasão deve ser curta.

Ao lidar com crianças menores o melhor é mantê-los firmemente, inserir a agulha e depois dar conforto. Se inserir a agulha levar tempo, a criança sofrerá mais. Segure a criança com firmeza de modo que a injeção seja mais rápida.

Não sorria para encorajá-la. A criança pode pensar que você está rindo.

Por fim: conforto, elogios e fale com a criança. Lidar com aquilo que tem sido difícil através de desenho ou joguinhos pode ajudar. Ficar com a criança quando estiver jogando, a fim de ser capaz de corrigir equívocos e ajudar a criança a entrar em acordo com esta experiência.


One Touch

Leia outras matérias desta seção
 » Coronavírus: inflamassomas
 » O calor veio para ficar
 » Artrite reumatóide x hemopressina
 » Cirurgia combinada catarata mais buraco macular
 » Coronavírus o que temos hoje para combater
 » Própolis vermelha é anticancerígena
 » Catarata: proteína pode estar ligada a ela
 » Coronavírus: Vitamina D ajuda
 » Bactérias da Antartica contra o câncer
 » Corticóides contra o coronavírus
 » Zolgensma o absurdo de US$ 2 milhões
 » Com tratamento precoce risco de morte cai
 » Colchicina age contra o coronavírus
 » Tuberculose novos fármacos para o futuro
 » Coronavírus: perda repentina do olfato
 » Coma Ovo.....ou não ?
 » Guaraná contra o diabetes tipo 2
 » Nova terapia para o mal de Parkinson
 » Coronavírus são seis tipos com sintomas diferentes
 » Coronavírus: teste pelo plano de saúde


Voltar