» Colunas » Saúde

09/08/2011
Quais as possíveis complicações da hipertensão arterial (pressão alta)?

A hipertensão arterial (pressão alta), por ser uma doença muito comum na população brasileira, é considerada o principal fator de risco para o desenvolvimento de  complicações cardiovasculares. Estas complicações podem ocorrer em diversos locais do organismo . São as chamadas  "lesões  em  orgãos-alvo" da hipertensão arterial.

A presença de níveis mais elevados  de pressão arterial e a presença de outros fatores de risco cardiovascular assocciados, como tabagismo , dislipidemias (anormalidades do colesterol e  suas frações) , diabete melito e obesidade, aumentam muito o risco do desenvolvimento destas "lesões em orgãos-alvo".

Complicações da hipertensão arterial: 

- Coração :

A hipertrofia do ventrículo esquerdo (espessamento anormal do músculo cardíaco , resultante de uma sobrecarga crônica causada pelo aumento da  pressão arterial)  é uma das primeiras anormalidades cardíacas decorrentes da hipertensão arterial .Embora o seu diagnóstico possa ser feito pelo eletrocardiograma, o exame de ecocardiograma (que analisa as estruturas do coração por ondas de ultrassom) é  mais preciso para essa finalidade.

A  presença de hipertrofia ventricular em pacientes hipertensos  confere um pior prognóstico , ou seja , um maior  risco de outras complicações cardiovasculares, como o infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca e derrame cerebral .  Outras complicações cardíacas da hipertensão arterial são : angina do peito, infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca, arritmias cardíacas e os distúrbios da condução elétrica do coração. 

- Cérebro :

A isquemia cerebral transitória é uma disfunção neurológica reversível,  geralmente, durando poucos  minutos . O acidente vascular cerebral ou derrame cerebral é uma disfunção neurológica mais duradoura, podendo deixar sequelas graves. O derrame cerebral poderá ser causado por uma obstrução ou sangramento de uma artéria cerebral (acidente vascular cerebral isquêmico e hemorrágico, respectivamente). A demência vascular é a perda progressiva das funções mentais, como a memória e a concentração. Esta condição é fruto do comprometimento de pequenos vasos no cérebro, que são os derrames lacunares. 

- Rins :

A hipertensão arterial crônica leva a uma disfunção renal, inicialmente detectada através de pequenas perdas urinárias de proteínas. Com o passar do tempo, essa perda poderá tornar-se crescente (microalbuminúria, macroalbuminemia e  proteinúria).Numa etapa posterior,  poderá surgir uma falência dos rins (insuficiência renal crônica). A hipertensão arterial e o diabete melito são a principal causa de insuficiência renal crônica no Brasil. 

- Vasos: 

A aterosclerose (formação de placas de gordura ou ateromas na parede das artérias) e as doenças da aorta (aterosclerose , aneurismas e dissecção aórtica aguda) estão diretamente relacionados à hipertensão arterial crônica.

- Olhos:

A hipertensão arterial acarreta um comprometimento da retina (retinopatia hipertensiva), podendo chegar à cegueira.


Portal do Coração

Leia outras matérias desta seção
 » Reumatismo e seus vários tipos
 » Colesterol alto x coronavírus
 » Coronavírus:Imunidade cruzada
 » Coronavírus: Porque os Diabéticos correm mais risco
 » Canabidiol desenvolvido na USP chega às farmácias
 » Espinheira santa
 » Coronavírus: Pneumonia silenciosa
 » Coronavírus: Ar condicionado pode espalhar
 » Fakes sobre o coronavírus
 » Coronavírus: Doenças crônicas
 » Alcool gel exige cuidados
 » Coronavírus e o Oxímetro
 » Coronavírus: Uso do anticoagulante heparina
 » A batata Yacon e o diabetes
 » Coronavírus não é pior que as outras pandemias
 » Coronavírus: Remdesivir - antiviral
 » Coronavírus: veja a posição da sua Cidade no ranking de mortes
 » Anita contra o coronavírus
 » Coronavírus: visão geral
 » Coronavírus: Mais um medicamento parece que funciona


Voltar