» Colunas » Saúde

02/09/2011
Aparelho mede o suor dos pacientes e emite sinal até por mensagem de celular.

Medidor de suor: dispositivo consegue mensurar quantidade de suor em pacientes com diabetes e sinalizar possíveis casos de hipoglicemia (Yngve Vogt / Divulgação)

Um aparelho desenvolvido por cientistas da Universidade de Oslo, na Noruega, promete mudar a vida de pacientes com diabetes. O dispositivo consegue medir, através do suor, a quantidade de açúcar no sangue - e envia um alerta aos pacientes quando os níveis estão muito baixos, evitando que o doente sofra uma crise hipoglicêmica. O sinal de alerta pode ser feito tanto no próprio aparelho quanto enviado por telefone celular.
 

Glossário


  1. Hipoglicemia: Ocorre quando a concentração de açúcar no sangue está abaixo do considerado normal (60mg/dl), colocando o paciente em risco de uma crise de hipoglicemia. Entre os sintomas mais frequentes estão: palpitações, sudorese, sensação de formigamento no rosto, fome intensa e tontura.

Quando a concentração de açúcar vai a índices muito baixos, a maioria dos pacientes com diabetes tem sintomas como palpitação, sudorese, sensação de formigamento no rosto e fome intensa. Mas, depois de alguns anos com a doença, algumas pessoas podem perder esses sintomas de alerta - o que pode provocar a perda de consciência e, até mesmo, a morte.

O suor de pacientes com diabetes apresenta alterações quando os níveis de açúcar no sangue estão baixos. Com o medidor desenvolvido pela Universidade de Oslo, esse paciente pode receber um alerta discreto – via celular – antes de sofrer uma crise de hipoglicemia. “A vantagem desse medidor é que o paciente não precisa se picar para saber como estão seus níveis de açúcar no sangue. Tudo o que ele tem de fazer é colar um eletrodo na pele”, diz Orjan G. Martinsen, professor do Departamento de Física da Universidade de Oslo.

Como funciona o aparelho:


  1. 1. O eletrodo é colado à pele do paciente e passa informações sobre o suor de maneira contínua
    2. Quando os níveis de glicemia no sangue estão baixos, o paciente com diabetes tende a suar em excesso (hiperidrose)
    3. Ao identificar uma maior quantidade de suor, o dispositivo envia um alerta, diretamente ou via smartphone, ao paciente

 

De acordo com Christian Tronstad, pesquisador de tecnologia médica da Universidade de Oslo, o dispositivo poderá ser capaz de medir a atividade do suor de maneira contínua. Assim, será possível ter uma indicação mais segura e constante sobre os níveis de açúcar no sangue do paciente.

Funcionamento - O medidor de suor envia uma pequena corrente elétrica através da parte externa da pele, para dentro das glândulas sudoríparas e de volta para a superfície novamente. Esta camada de pele é tão fina quanto o filme plástico usado para embrulhar alimentos, apenas 10 a 15 micrômetros de espessura, e possui células que são más condutoras de eletricidade. Por outro lado, o suor é um bom condutor de eletricidade. A condutividade da pele aumenta, portanto, quando os poros estão cheios de suor. Assim, o eletrodo consegue identificar maiores quantidade suor pelo aumento da eletricidade.


Veja

Leia outras matérias desta seção
 » Reumatismo e seus vários tipos
 » Colesterol alto x coronavírus
 » Coronavírus:Imunidade cruzada
 » Coronavírus: Porque os Diabéticos correm mais risco
 » Canabidiol desenvolvido na USP chega às farmácias
 » Espinheira santa
 » Coronavírus: Pneumonia silenciosa
 » Coronavírus: Ar condicionado pode espalhar
 » Fakes sobre o coronavírus
 » Coronavírus: Doenças crônicas
 » Alcool gel exige cuidados
 » Coronavírus e o Oxímetro
 » Coronavírus: Uso do anticoagulante heparina
 » A batata Yacon e o diabetes
 » Coronavírus não é pior que as outras pandemias
 » Coronavírus: Remdesivir - antiviral
 » Coronavírus: veja a posição da sua Cidade no ranking de mortes
 » Anita contra o coronavírus
 » Coronavírus: visão geral
 » Coronavírus: Mais um medicamento parece que funciona


Voltar