» Colunas » Saúde

28/09/2011
Experimente uma dieta para o Diabetes.

Ouça seu corpo !!!

Para entender detalhadamente como você pode usar suas escolhas de comida para controlar seus níveis de açúcar no sangue, preste atenção em como os alimentos individuais agem no corpo. Você precisa se aprofundar nisso, coletando dados sobre a glicose no sangue e os tipos e quantidades de alimentos e tirando conclusões que se baseiam nesses dados.

O primeiro passo é que você coma normalmente. Comer o que quiser, quando quiser, na quantidade que desejar. Verifique os rótulos dos alimentos para determinar quais comidas contêm carboidratos e, então, mantenha um registro contínuo da quantidade total de gramas de carboidratos que você ingere durante todo o dia. Faça anotações reais e detalhadas.

Além dessas anotações, você precisa testar seus níveis de glicose no sangue. O teste permitirá que você veja como seu nível de insulina (seja aquela que você injetou ou a que seu corpo produziu) corresponde a sua ingestão de carboidratos. Não importa sua fonte, a insulina funciona com o alimento que você come. Esse equilíbrio é o ponto principal do controle da diabete. Se você come muito para a quantidade de insulina disponível, seu nível de glicose será muito alto; se come pouco, seu nível de glicose será muito baixo.

Faça o teste antes de comer e uma, duas, três e quatro horas após a refeição. Como norma geral, determine que sua meta de glicose antes da refeição seja de 90-130mg/dia; uma hora depois da refeição seja inferior a 180mg/dia; duas horas depois, inferior a 160mg/dia; três horas depois, inferior a 140; e quatro horas depois, ou antes da sua próxima refeição, tenha voltado a 90-130mg/dia. Como você já sabe a quantidade de quilômetros por litro (km/l) de combustível que você pode viajar em seu carro, você começará gradualmente a calcular os carboidratos por refeição para o seu corpo - a "distância" que seu corpo pode percorrer toda vez que você come uma certa quantidade de carboidratos.

Você pode achar que a ingestão de alimentos que contenham somente carboidratos faz sua glicose no sangue subir rapidamente ou ficar muito alta após a refeição. Os carboidratos, em combinação com quantidades variáveis de gordura e/ou proteínas, afetarão sua glicose no sangue de maneira diferente. Além disso, você pode descobrir que os alimentos ricos em gordura também elevam seus níveis de glicose no sangue.

É importante saber que qualquer alimento consegue aumentar os níveis de açúcar no sangue, mas tipos diferentes de comida, assim como quantidades diferentes, resultarão em níveis diferentes de açúcar no sangue no seu corpo. Pode ser que você descubra que se empanturrar (comer quando não está com fome) faz com que os níveis de açúcar no sangue aumentem rapidamente e permaneçam elevados. Comer em excesso pode fazer com que a insulina não trabalhe corretamente. Se você ouvir o seu corpo e respeitar a sensação de saciedade, descobrirá que sua glicose no sangue aumentará mais lentamente e irá de um ponto máximo a um nível mais baixo. A insulina, por sua vez, será capaz de fazer seu trabalho corretamente e manter os açúcares no sangue a um nível saudável. Esse tipo de alimentação balanceada ajuda a controlar a diabetes e ajuda você a se sentir melhor.

À medida que experimentar e testar sua glicose no sangue, tente uma variedade maior de alimentos. Saboreie os diferentes tipos de carboidratos, de massas a batatas, de biscoitos a vagens, de pães a morangos. Coma uma variedade de proteínas, de ovos a queijos, de peru à costela. Experimente vários tipos de gorduras, de manteiga à margarina, de coalhada à maionese. Procure exemplos de como diversos alimentos e combinações de alimentos afetam sua glicose.

A ingestão de uma grande variedade de alimentos também ajudará a garantir que você receba os nutrientes de que precisa - não apenas carboidratos, proteínas e gordura, mas também as vitaminas e os minerais essenciais a uma boa saúde. Além disso, a grande quantidade de sabores, texturas e cores continuará aumentando seu prazer de comer e ajudará a evitar as sensações de privação que podem levar ao exagero.
No final das contas, entretanto, você precisa conseguir ouvir as mensagens que seu corpo está enviando para controlar com eficácia sua diabetes

Ouça seu corpo

Existe realmente uma alternativa para as dietas, aquelas restrições ditatoriais impostas externamente, que resultam nesses desejos irresistíveis e descontrolam o tratamento. Esforce-se para entender o efeito dos alimentos em seus níveis de glicose no sangue. Saiba que a restrição dos alimentos cria a "boa" e a "má" comida e que esses termos implicam culpa e atribuição de rótulos emocionais à comida.

Aprenda a usar o alimento como consolo e tranquilizante. Quando estiver comendo sem estar com fome, pergunte-se o porquê. De que você realmente precisa? Você precisa interromper esse projeto? Você se sentiria melhor se caminhasse, tomasse um banho, telefonasse para um amigo ou tivesse um tempo sossegado só para você? Você está desejando a comida só porque tentou ficar longe dela? Ouça seus pensamentos. Então, ouça seu corpo; ele sabe do que precisa.

Uma dieta para diabéticos não precisa tirar todos os prazeres da vida. Como dissemos, você pode comer a maioria das coisas que deseja. Basta prestar atenção no que exatamente está ingerindo. A comida tanto pode ser seu prazer, como sua cura.

Álcool e Diabetes.

O efeito do álcool na diabetes pode ser surpreendente: ele pode causar complicações graves, como hiperglicemia (alto nível de açúcar no sangue) ou hipoglicemia (baixo nível de açúcar sangue), além da embriaguez. E a coisa mais a­ssustadora é que os sintomas destas complicações podem ser iguais aos da intoxicação, retardando o tratamento.

Como uma pequena taça de vinho ou garrafa de cerveja pode causar tanta confusão? Diferentes fatores como o fato de você comer ou não enquanto bebe, podem ter algum papel no efeito que o álcool tem no nível de açúcar no sangue.

Você aprenderá como o álcool afeta o corpo do diabético e você receberá dicas sobre como saborear uma taça de vinho ou garrafa de cerveja sem que o nível do açúcar no sangue despenque ou suba muito. Converse com o seu médico para determinar se é seguro para você saborear um drink uma vez ou outra. 
Você descobrirá como o álcool afeta os níveis de açúcar no sangue.

Se a diabetes permitir que você beba, os procedimentos abaixo podem ajudar a minimizar as chances de que o álcool possa interferir no seu nível de glicose no sangue.

Beba somente se a diabetes estiver bem controlada - o álcool pode fazer alguns problemas associados à diabetes piorarem. O álcool pode se acumular nas células nervosas, intensificando os danos causados pelos altos níveis de glicose e piorar a neuropatia. Ela também aumenta os triglicérides, a pressão arterial e o risco de catarata. Se você tem freqüentemente hipoglicemia ou histórico anterior de hipoglicemia grave, o álcool pode ser um risco muito grande para você;

Beba moderadamente - a metabolização do álcool pelo seu fígado é um processo lento, então a quantidade de álcool que você bebe deve ser controlada para evitar intoxicação. Beber moderadamente significa não mais que dois drinques por dia para os homens e não mais que um drinque por dia para as mulheres. Uma bebida simples é definida como 355 ml de cerveja ou vinho, ou 45 ml de bebida destilada. Lembre-se de que o álcool não possui nutrientes, somente calorias, muitas das quais seu corpo armazena como gordura.

Não pule uma refeição ou diminua a quantidade de ingestão de comida quando estiver bebendo - tome seu drinque com uma refeição ou logo após comer. Nunca beba com o estômago vazio e não pule refeições.

Sempre carregue uma forma de identificação, preferencialmente uma que indique que você é diabético - isso avisa às pessoas que seu comportamento confuso ou perda de consciência pode não ser causado pela intoxicação, mas por uma hipoglicemia grave.

Nunca beba sozinho - informe as pessoas ao seu redor que você tem diabetes e ensine os sinais e sintomas da hipoglicemia. Desta maneira eles não confundirão estes sintomas de hipoglicemia com intoxicação pelo álcool, nem irão ignorar os sintomas ou demorar para tratar uma possível reação hipoglicêmica.

Fique sóbrio - uma vez que o álcool possui um efeito relaxante, ele pode atrapalhar seu julgamento. Você precisa fazer suas refeições, tomar seus remédios e testar seu sangue dentro da programação;

Teste a glicose do seu sangue freqüentemente - entenda como o álcool afeta você testando a glicose antes de beber, depois de beber e no dia seguinte. Certifique-se de sempre testar a glicose do sangue antes de dormir. E nunca aplique insulina extra ou tome os comprimidos para a diabetes para tratar valores elevados de glicose no sangue antes de ir dormir. Você pode ficar perigosamente hipoglicêmico enquanto dorme e o quadro pode evoluir para um coma hipoglicêmico.


Learning Diabetes

Leia outras matérias desta seção
 » Nova droga pode conter Demência
 » Doença grave x Espiritualidade
 » Insônia
 » Stents-bypass ou medicamentos ?
 » Própolis verde
 » Exames de sangue para que servem
 » Exame de Urina tipo 1
 » Estatinas aumentam risco de osteoporose
 » Diabetes tipo 2 - protocolo oficial da SBD - 2019
 » Cocô ! Tratado Geral
 » Dieta Cetogênica
 » Manteiga Ghee como fazer
 » Coração x Café
 » Câncer x Café
 » Terapia anti-câncer CAR-T - USP
 » Própolis - USP-ESALQ
 » Cera de ouvido detecta câncer
 » HPN Hidrocefalia de pressão normal
 » Sal do Himalaia não é o que dizem
 » Insuficiência cardíaca: novo medicamento


Voltar