» Colunas » Saúde

22/11/2011
Diabulimia , os perigos da doença que associa a Diabetes com Bulimia Nervosa.

O culto a padrões de beleza exagerados e aos corpos esculturais de supermodelos leva adolescentes a correrem qualquer risco em busca das medidas ideais. Cerca de 10% a 20% das pessoas com diabetes desenvolvem a diabulimia, que une os malefícios do diabetes tipo 1 com a bulimia nervosa.

O paciente que sofre com a diabulimia diminui as doses de insulina ou deixa de tomar o hormônio para emagrecer. Os riscos dessa prática são diversos, pois sem a insulina não há controle da glicose no sangue. Em longo prazo, o paciente pode desenvolver cegueira, falha nos rins e impotência.

As principais causas da diabulimia são a baixa autoestima, distorção da imagem corporal e a obsessão por emagrecer. As pessoas que estão ao redor podem ajudar a detectar o problema quando percebem uma inexplicável perda de peso, comportamentos compulsivos, exercícios físicos excessivos, entre outros sintomas. Em caso de suspeita, um exame laboratorial pode apontar a ausência de insulina no sangue.

A diabulimia, assim como a bulimia e a anorexia, é um transtorno alimentar considerado doença crônica, ou seja, não tem cura. Como é um comportamento adquirido, é necessário muito investimento do paciente no sentido de se policiar – ter o controle de suas condutas – para evitar que as atitudes aconteçam novamente.

Apesar de não ter cura, a diabulimia pode ser controlada com a ajuda de profissionais. Portanto, se você se identifica com algum desses sintomas procure seu endocrinologista e fale abertamente sobre o problema. Ele poderá indicar um psicoterapeuta para ajuda nesse processo.

 


Farmacia Dassette / Diabete Service

Leia outras matérias desta seção
 » Canabidiol (maconha) ajuda na dor crônica
 » Idosos alguns cuidados para se manter vivo
 » Alisar cabelo - os perigos
 » O idoso e a demência
 » Coronavac 3ª dose porque tomar
 » Covid19 - Atualização
 » Coronavac x doenças autoimunes
 » Imunização contra covid está comprometida
 » O vírus de Marburg - mais um perigoso
 » Leishmaniose tem mecanismo desvendado
 » Nova abordagem para metástese
 » Quais as diferenças entre as vacinas
 » Coronavírus: A variante Indiana
 » Cárie infantil RX não é indicado
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos
 » Vacinar 15% da população é
 » Coronavírus só a idade não é fator determinante
 » Coronavírus: não existe mais grupos de risco


Voltar