» Colunas » Saúde

Bronzeador caseiro faz vítimas no interior

Duas jovens tiveram queimaduras de segundo grau

Duas jovens que usaram bronzeador caseiro estão hospitalizadas em estado grave, desde terça-feira, em Pitangueiras, na região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. As garotas, uma de 15 e outra de 22 anos, tentaram se bronzear com chá de folha de figo e tiveram queimaduras de segundo grau. 0 que atinge a apiderme e a derme. De acordo com o diretor clínico da Santa Casa de Pitangueiras, Maurício José Vani, elas prepararam um chá de folhas de figo e esperaram o líquido esfriar. As meninas acharam que o fato de o líquido estar frio não queimaria a pele. Ainda de acordo com o médico, quando chegaram ao hospital elas tinham 50% da superfície corporal queimada: rosto, pescoço, tórax, abdome, parte dos braços e coxas. As pacientes estão isoladas para não correr risco de ter infecção. O diretor do hospital disse ainda que o estado de saúde é grave, mas o risco de morte praticamente inexiste. "As garotas estão sendo tratadas com antibióticos para prevenir infecção, analgésicos para dor e soro hidratante", disse o médico. "Elas ainda vão ficar internadas por pelo menos uma semana e há a possibilidade de a mais velha ser submetida a cirurgia plástica." Esse tipo de acidente é mais comum do que se imagina. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Márcio Rutowitsch, ainda é muito comum homens e mulheres usarem substâncias caseiras para bronzear a pele. "Recebo paciente com queimaduras porque usaram folha de figo ou cascas de frutas cítricas", conta ele. Tanto a folha de figo quanto as cascas de frutas cítricas têm substâncias fotossensíveis. "Elas têm substâncias químicas que são liberadas com a luz solar, queimando a pele", explica Rutowitsch. "Elas reagem com a luminosidade solar e bastam cinco minutos para formar bolhas na pele." De acordo com Celso Sodré, diretor da SBD, esses produtos até têm capacidade de bronzear a pele, já que potencializam os raios ultravioleta, mas os riscos à pele à vida são enormes. Melanina Ao ser exposta aos raios solares, a pele fabrica melanina, um pigmento que faz ás vezes de filtro, absorvendo parte da radiação solar. Cada pessoa tem o seu limite de produção. Quanto mais branca a pele for, menos capacidade de fabricar melanina ela tem. "E essas substâncias caseiras têm o efeito justamente inverso ao protetor solar", conta Sodré. O sol é importante para a saúde. Além de ser bactericida, estimula a fabricação de vitamina D, que facilita a absorção do cálcio. Para isso, no entanto, bastariam alguns minutos de exposição. Estima-se que cerca de 80% dos danos à pele (de câncer a uma simples mancha) ocorre, até os 25 anos de vida. Outro recurso que apesar de não ser recomendado pela SBD é muito procurado e durante o ano todo é o bronzeamento artificial. "Não indicamos porque os efeitos são até mais nocivos do que ir à praia sem protetor solar", diz o presidente da SBD. Em novembro de 2002 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a prática de bronzeamento artificial para menores de 16 anos. Jovens de 16 a 18 anos só podem usar as câmaras de bronzeameto, com a autorização do responsável legal. O cliente deve ainda assinar um termo em que declara ter conhecimento dos riscos à saúde.

O Estado de São Paulo

Leia outras matérias desta seção
 » Ponte de Safena e stents não são melhores que medicamentos
 » Nova droga pode reverter Demência
 » Doença grave x Espiritualidade
 » Insônia
 » Stents-bypass ou medicamentos ?
 » Própolis verde
 » Exames de sangue para que servem
 » Exame de Urina tipo 1
 » Estatinas aumentam risco de osteoporose
 » Diabetes tipo 2 - protocolo oficial da SBD - 2019
 » Cocô ! Tratado Geral
 » Dieta Cetogênica
 » Manteiga Ghee como fazer
 » Coração x Café
 » Câncer x Café
 » Terapia anti-câncer CAR-T - USP
 » Própolis - USP-ESALQ
 » Cera de ouvido detecta câncer
 » HPN Hidrocefalia de pressão normal
 » Sal do Himalaia não é o que dizem


Voltar