» Colunas » Saúde

13/05/05
Pílula inteligente pode salvar o dia seguinte dos insones

Cientistas testam com sucesso droga que inunda o cérebro com o neurotransmissor que facilita o aprendizado e a memória

Eis o sonho: você não dormiu, seu cérebro virou mingau, você não acha as palavras e está prestes a fazer entrevista que pode mudar sua vida. Então, engole uma pílula. Em minutos, se sente alerta e capaz de dar as respostas certas na hora certa. Isso poderá um dia virar realidade. Uma classe de drogas experimentais, as empaquinas, pode aumentara atividade do glutamato e inundar o cérebro com o neurotransmissor que facilita o aprendizado e a memória. Segundo a New Scientist de ontem, cientistas da Universidade de Surrey testaram a ampaquina CX717 em 16 homens saudáveis entre 18 e 45 anos. Os voluntários começaram com uma boa noite de sono e passaram por testes de memória, atenção, tempo de reação e solução de problemas. Então, às 23 horas, alguns tomaram só uma pílula de açúcar e outros, a droga em doses de até 1.000 mg. Eles foram mantidos acordados e testados várias vezes. Às 4 horas, foram, instruídos a ir para cama num quarto escuro, mas mantendo-se acordados, enquanto os pesquisadores mediam ritmo cardíaco, atividade cerebral e outras coisas. Os que tomaram placebo dormiram logo. Mas entre os voluntários privados de sono até as menores doses da droga-que está sendo testada pela empresa californiana Córtex - fizeram efeito. Ela pertence a uma geração de "pílulas inteligentes" e esta sendo estudada na Europa e nos EUA como possível tratamento para narcolepsia, jet lag e, em especial, mal de Alzheimer.

O Estado de São Paulo

Leia outras matérias desta seção
 » Coronavírus: teste pelo plano de saúde
 » A pandemia e a depressão em crianças
 » Coronavírus x tipo sanguineo
 » Pomada para feridas diabéticas
 » Coronavírus:Omega 3 x Covid19
 » Reumatismo e seus vários tipos
 » Colesterol alto x coronavírus
 » Coronavírus:Imunidade cruzada
 » Coronavírus: Porque os Diabéticos correm mais risco
 » Canabidiol desenvolvido na USP chega às farmácias
 » Espinheira santa
 » Coronavírus: Pneumonia silenciosa
 » Coronavírus: Ar condicionado pode espalhar
 » Fakes sobre o coronavírus
 » Coronavírus: Doenças crônicas
 » Alcool gel exige cuidados
 » Coronavírus e o Oxímetro
 » Coronavírus: Uso do anticoagulante heparina
 » A batata Yacon e o diabetes
 » Coronavírus não é pior que as outras pandemias


Voltar