» Colunas » Saúde

15/01/2009
Homens de baixa renda não costumam fazer exames de câncer de próstata

Detecção precoce da doença está ajudando a salvar muitas vidas. Entretanto, procedimento não é comum entre pessoas de baixa renda.

Exames de câncer de próstata tem aumentado substancialmente a detecção precoce da doença, mas um novo estudo sugere que poucos homens de baixa renda estão sendo examinados.

A análise, a ser publicada na edição de fevereiro do "The Journal of Urology", examinou registros médicos de 570 homens que haviam recebido tratamento para câncer de próstata através de um programa para pessoas pobres e sem seguro de saúde da Califórnia. O estudo descobriu que o câncer metastático e outros de alto risco eram mais comuns entre esses indivíduos de baixa renda do que na população em geral.

Em um período de cinco anos até junho de 2006, cerca de 19% deles já apresentaram a forma metastática da doença no momento do diagnóstico, em comparação a apenas 4% nacionalmente. Em contraste, cânceres de baixo risco foram muito mais comuns em homens mais abastados, sugerindo que eles são examinados com mais frequência.

"No câncer de próstata, existe muita discussão sobre detecção e tratamento exagerados", disse David C. Miller, principal autor do estudo e professor assistente de urologia da Universidade de Michigan. "Porém, este estudo conclui que, no caso nesses homens desprivilegiados, existe detecção e tratamento defasado, o câncer não está sendo detectado cedo o suficiente."

G1

Leia outras matérias desta seção
 » Nova abordagem para metástese
 » Quais as diferenças entre as vacinas
 » Coronavírus: A variante Indiana
 » Cárie infantil RX não é indicado
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos
 » Vacinar 15% da população é
 » Coronavírus só a idade não é fator determinante
 » Coronavírus: não existe mais grupos de risco
 » Vitaminas em excesso são prejudiciais
 » Coronavírus x Gripe espanhola a história se repete
 » Coronavírus: Aspirina pode ser benéfica
 » Coronavírus: Macrófago é um dos vilões
 » Coronavírus:Pode permanecer mais de 14 dias no organismo
 » Coronavírus:Pacientes resistentes podem ajudar
 » Leucemia linfoide aguda (LLA),
 » Coronavírus:Antiviral é aprovado
 » Coronavírus:catástrofe iminente
 » Coronavírus:vem aí o spray nasal


Voltar