» Colunas » Saúde

01/09/2010
Cancer no pulmão e a metformina

Noticias

Estudo
30/8/2010 - UOL

A metformina, uma das substâncias mais utilizadas no tratamento da diabetes, pode salvar os fumantes de desenvolver câncer do pulmão. Um estudo do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, que será publicado esta semana no jornal "Câncer Prevention Research", revela que o medicamento pode prevenir o aparecimento de tumores entre os consumidores de tabaco. Caso os resultados obtidos com animais de laboratório se comprovem em humanos, a metformina será o primeiro medicamento capaz de travar cânceres derivados do consumo de cigarros antes de eles se desenvolverem.

Em ratinhos, "este fármaco contra a diabetes, bem tolerado, foi capaz de prevenir os tumores do pulmão induzidos pelo tabaco", afirmou Phillip A. Dennis, investigador sênior em oncologia médica do Instituto Nacional do Câncer dos EUA, numa conferência recente.

Durante a pesquisa, a equipe tratou ratinhos de laboratório com metformina durante 13 meses, depois de os expor a uma substância química derivada da nicotina. Quando administrado por via oral o medicamento conseguiu reduzir os tumores do pulmão entre 40 a 50%. Mas a taxa de sucesso subiu para os 72%, quando a metformina foi administrada através de injeção.

Os investigadores acreditam haver evidências suficientes de que o método será eficaz em humanos: além do trabalho de investigação em animais, há indícios de que os fumantes que tomam metformina, para o tratamento da diabetes tipo 2, têm menor incidência de cânceres.

A substância não consegue, no entanto, prevenir outros danos e doenças provocados pelo tabaco, como os problemas cardiovasculares ou o enfisema pulmonar.

Jorge Espírito Santo, presidente do Colégio de Oncologia da Ordem dos Médicos, adianta que "os resultados são novos e interessantes mas, sendo um estudo em cobaias e não epidemiológico, estamos longe de ver isso aplicado nos fumantes". O especialista explica que o desenvolvimento de um câncer é um processo que envolve muitos fatores e, "essas substâncias atuam muitas vezes apenas sobre um fator". "Nem sequer podemos colocar todos a tomar metformina, pois tem uma série de efeitos secundários", alerta Espírito Santo. O medicamento "potencializa, por exemplo, o risco de acidentes vasculares."

Este não é o primeiro estudo a demonstrar a potencialidade da metformina na prevenção de doenças. Uma investigação publicada no "Câncer Prevention Research" em Abril e levada a cabo por especialistas da Universidade de Harvard confirmava o potencial da metformina no tratamento do câncer da mama: mulheres que tomaram o fármaco durante mais de cinco anos têm uma probabilidade 56% mais baixa de desenvolver aquele tipo de câncer. Outro estudo revelou que a junção de metformina à doxorrubicina, utilizada na quimioterapia, produz resultados mais eficazes no tratamento dos tumores da mama.


Leia outras matérias desta seção
 » Aterosclerose e seus fatores de risco
 » Vacina em crianças
 » Câncer de tireoide em mulheres, superdiagnosticadas?
 » Leuclopasia oral
 » Melatonina
 » Covid19 - O pesadelo vai continuar em 2022 ?
 » Vacina: A importância da 3ª dose
 » USP isola variante do ômicron
 » Alzheimer x Viagra (sildenafil)
 » Um copo de água a cada refeição?
 » Ômicron o novo pesadelo
 » Semaglutida para emagrecer compensa ?
 » Inflamação sistêmica
 » Corticoide x escorpião amarelo
 » Antibióticos x bactérias resistentes
 » Aditivos químicos nos alimentos
 » Dedos de covid
 » Carambola uma fruta neurotóxica
 » Cardíacos e Idosos muita cautela em tomar Aspirina
 » Doenças transmitidas por animais


Voltar