» Colunas » Saúde

20/01/2011
Alerta sobre o diabetes

Noticias

Importante !
________________________________________
16/1/2011 - Abril

Alerta sobre Diabetes
Existem mais de 200 milhões de casos de diabetes no mundo, doença grave e crônica que afeta a capacidade do organismo de não produzir ou não agir a insulina, um hormônio que ajuda a glicose a entrar nas células.
No caso do diabético, em vez de entrar na célula, a glicose se acumula no sangue e sai na urina. Existem basicamente dois tipos de Diabetes, o tipo 1 que a pessoa precisa de insulina para viver, e o tipo 2 , onde iniciamos com a dieta , exercícios e medicamentos orais e depois com o passar do tempo, insulina se necessário. Como todos os tecidos do corpo humano precisam de um fornecimento constante de glicose, os diabetes podem afetar todos os órgãos do corpo: coração, visão, rins e disfunções nervosas. Os portadores de diabetes precisam equilibrar cuidadosamente a alimentação e os exercícios físicos.
O diabetes do tipo 2 cresce na mesma proporção da obesidade. Nem todo o obeso fica diabético, mas uma grande porcentagem dos diabéticos tipo 2 tem o peso acima do ideal. A dieta deve ser balanceada de forma a proporcionar uma mistura de carboidratos, gorduras e proteínas para manter um nível normal de glicose no sangue. Alguns diabéticos têm complicações gastrointestinais que retardam a passagem do alimento, o que pode interferir no controle da glicose no sangue pela demora na absorção dos alimentos. Para a maior parte dos diabéticos, a principal parte da dieta deverá ser composta de carboidratos complexos, pois com o teor de fibras desses alimentos retarda a liberação de glicose. As fibras são importantes e por isso deve ser consumida na dose de 20 a 30 gramas ao dia para adultos. Elas são importantes para suprir o organismo de energia (fonte de carboidratos), porém, sem o ponto ruim do carboidrato simples que é o aumento muito rápido da glicose no sangue após a ingestão.
Elas suavizam o aumento da glicose após uma refeição (Glicemia Pós Prandial) e dispendem menos trabalho dos pâncreas no que diz respeito a produção de insulina necessária para uma determinada refeição poupando o organismo e melhorando a glicemia em geral . Diabetes tipo 2 é causado por uma somação de acontecimentos: Hereditariedade, Obesidade, Inatividade física etc.
Os primeiros sintomas do diabetes são sede e apetite excessivos, micção frequente, perda de peso, debilidade geral e dificuldades de cicatrização de ferimentos , mas a maioria é assintomática.
A elevação dos níveis de colesterol e triglicérides no sangue estão diretamente relacionadas com dietas ricas em alimentos gordurosos, carnes e vida sedentária, algumas pessoas, porém por deficiência orgânica não conseguem metabolizar devidamente o colesterol favorecendo sua concentração no sangue, 70% do colesterol do sangue é de produção do fígado , apenas 30% é proveniente da dieta.
O diabetes mal controlado e a hipertensão também contribuem para a aterosclerose e suas complicações.
Os portadores de diabetes tendem a apresentar níveis altos de triglicerídeos e de colesterol o que explica porque são tão vulneráveis às doenças do coração, e é comum também apresentarem dores nas pernas e cãimbras.
Fonte: Ana Russo | Consultoria Técnica : Dr. Márcio Krakauer Presidente do ADIABC (Associação dos Diabetes do ABC) Membro da SBD (Sociedade Brasileira dos Diabetes) Noticias



Leia outras matérias desta seção
 » Carambola uma fruta neurotóxica
 » Cardíacos e Idosos muita cautela em tomar Aspirina
 » Doenças transmitidas por animais
 » Canabidiol (maconha) ajuda na dor crônica
 » Idosos alguns cuidados para se manter vivo
 » Alisar cabelo - os perigos
 » O idoso e a demência
 » Coronavac 3ª dose porque tomar
 » Covid19 - Atualização
 » Coronavac x doenças autoimunes
 » Imunização contra covid está comprometida
 » O vírus de Marburg - mais um perigoso
 » Leishmaniose tem mecanismo desvendado
 » Nova abordagem para metástese
 » Quais as diferenças entre as vacinas
 » Coronavírus: A variante Indiana
 » Cárie infantil RX não é indicado
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos


Voltar