» Colunas » Saúde

05/03/2012
Vitamina E e a Osteoporose

Pesquisa mostra relação entre consumo de vitamina E e osteoporose
DA FRANCE PRESSE


O consumo de suplementos de vitamina E pode estar relacionado à degeneração dos ossos, doença conhecida como osteoporose.

Em um experimento de laboratório, cientistas japoneses alimentaram camundongos com doses de vitamina E equivalentes às encontradas em suplementos e que são, ao mesmo tempo, acima do nível normalmente consumido pelos animais.

Ao seguirem durante oito dias essa dieta, os roedores desenvolveram osteoporose.

A vitamina E parece estimular a formação de células que acabam degenerando os ossos, explica Shu Takeda, da Universidade Keio, no Japão, cuja pesquisa será publicada na revista "Natural Medicine".

A osteoporose é uma enfermidade que deixa os ossos porosos com o tempo e afeta pessoas mais velhas, principalmente mulheres, que ficam suscetíveis a fraturas.

O estudo japonês surge tempo pouco depois de outro grupo distinto ter trabalhado com cobaias modificadas geneticamente para serem deficientes em vitamina E e que apresentaram alta densidade óssea.

A vitamina E é encontrada naturalmente e óleos vegetais, oleaginosas e folhas verdes.

Como suplementos vitamínicos, integra os ingredientes de antioxidantes, que costumam ser indicados para melhorar a saúde durante o processo de envelhecimento.
 


folhaonline

Leia outras matérias desta seção
 » Leishmaniose tem mecanismo desvendado
 » Nova abordagem para metástese
 » Quais as diferenças entre as vacinas
 » Coronavírus: A variante Indiana
 » Cárie infantil RX não é indicado
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos
 » Vacinar 15% da população é
 » Coronavírus só a idade não é fator determinante
 » Coronavírus: não existe mais grupos de risco
 » Vitaminas em excesso são prejudiciais
 » Coronavírus x Gripe espanhola a história se repete
 » Coronavírus: Aspirina pode ser benéfica
 » Coronavírus: Macrófago é um dos vilões
 » Coronavírus:Pode permanecer mais de 14 dias no organismo
 » Coronavírus:Pacientes resistentes podem ajudar
 » Leucemia linfoide aguda (LLA),
 » Coronavírus:Antiviral é aprovado
 » Coronavírus:catástrofe iminente


Voltar