» Colunas » Saúde

18/05/2012
CUIDADOS ....

Como fazer o tratamento e o curativo do pé diabético !!!

O pé diabético é a complicação mais comum entre os portadores da doença. Aproximadamente 15% de todos os indivíduos com diabetes desenvolvam úlceras no pé, que normalmente apresentam feridas de difícil cicatrização. Tatiane Esmanhotto, enfermeira do Centro de Diabetes Curitiba e especialista em pé diabético, relata que um verdadeiro programa de tratamento dessas lesões não se restringe à troca de curativos, ao corte adequado das unhas e à sugestão do uso de calçados.

Tatiane explica que os curativos devem ser adaptados ao paciente, à lesão e ao contexto da prática. “À medida que a cicatrização da ferida avança, o curativo deve ser modificado para facilitar o processo de cicatrização”, diz. A especialista lembra que os curativos são divididos em três categorias: convencionais, aperfeiçoados e primários / secundários.

Os curativos convencionais, como gaze comum, gaze não aderente e faixas envolventes, são particularmente adequados para o tratamento de algumas úlceras diabéticas, em especial para as lesões infectadas ou que apresentem túneis ou trajetos fistulares.

Já os curativos aperfeiçoados incluem os alginatos, colágeno, compósitos, películas, espumas, hidrocolóides e hidrogéis. “É importante salientar que nem todos os hidrocolóides são iguais”, reforça a enfermeira. Os curativos aperfeiçoados mantêm o ambiente úmido ideal para a ferida, seja por absorver o exsudato ou por liberarem ou manterem a umidade.

Os curativos primários são os que preenchem ou estão em contato com a ferida. Os secundários, por fim, são os que firmam o curativo primário. “Mas muitos curativos aperfeiçoados podem realizar as duas funções”, afirma.

De acordo com a especialista, os diabéticos devem fazer o mínimo de uma avaliação anual do pé e, dependendo dos resultados, ser avaliados com mais frequência. “A maioria dos pacientes apresenta poucas informações sobre os cuidados com os pés, e não tem o costume de fazer uma inspeção diária. Além disso, muitos pacientes têm diminuição da visão devido ao diabetes, o que dificuldade ainda mais esta ação”, relata.

Devido à gravidade e à frequência do problema, o Centro de Diabetes Curitiba (CDC) promove todas as sextas-feiras à tarde um encontro com os pacientes sobre prevenção do pé diabético. De acordo com Tatiane, os pacientes do Centro passam por uma triagem médica e, quando é percebida a necessidade, são orientados a participar dos encontros semanais, nos quais recebem acompanhamento, tratamento, explicações sobre o autocuidado e sobre curativos especiais.

Serviço:

Encontros de Prevenção do Pé Diabético

Data: Todas as sextas-feiras, das 14h às 18h

Local: Centro de Diabetes Curitiba, localizado dentro do Hospital Nossa Senhora das Graças

Informações: (41) 3023-1252 e (41) 8504- 2937

Sobre o Centro de Diabetes Curitiba

O Centro de Diabetes Curitiba foi criado em 1999 e usou como modelo o International Diabetes Center de Minneapolis, nos Estados Unidos. Tem como sócios os endocrinologistas André Vianna, Andressa Leitão, Claudio Lacerda, Edgard Niclewicz, Luciana Pechmann e Mauro Scharf. Localizado dentro do Hospital Nossa Senhora das Graças, o Centro de Diabetes Curitiba oferece atendimento multidisciplinar e conta com uma equipe de médicos especializados, além de realizar pesquisas clínicas e estudos científicos em níveis nacional e internacional. Mais informações no site www.centrodediabetescuritiba.com.br


Panashop

Leia outras matérias desta seção
 » Cardíacos e Idosos muita cautela em tomar Aspirina
 » Doenças transmitidas por animais
 » Canabidiol (maconha) ajuda na dor crônica
 » Idosos alguns cuidados para se manter vivo
 » Alisar cabelo - os perigos
 » O idoso e a demência
 » Coronavac 3ª dose porque tomar
 » Covid19 - Atualização
 » Coronavac x doenças autoimunes
 » Imunização contra covid está comprometida
 » O vírus de Marburg - mais um perigoso
 » Leishmaniose tem mecanismo desvendado
 » Nova abordagem para metástese
 » Quais as diferenças entre as vacinas
 » Coronavírus: A variante Indiana
 » Cárie infantil RX não é indicado
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos
 » Vacinar 15% da população é


Voltar