» Colunas » Saúde

18/06/2015
Otimismo e satisfação com a vida diminuem risco de morte

O otimismo e a satisfação com a prória existência prolongam a vida. Quem é mais insatisfeito com a vida corre, de fato, mais risco de morrer rápido. É o que diz um estudo da Chapman University of Orange, na Califórnia, Estados Unidos, e publicado no periódico Psychological Science, que mostrou como uma satisfação maior com a própria vida, depois dos 50 anos, seja, de fato, ligada a um menor risco de morte.

"A satisfação com a vida pode mudar os efeitos de um eventos como divórcio ou desocupação. Algumas pessoas conseguem se adaptar de maneira mais rápida às novas situações porque parecem ter uma satisfação com a própria vida mais estável, enquanto outros não se adaptam assim rapidamente", explica Julia Boehm, uma das pesquisadoras. 


Se uma pessoa enfrenta repedidamente situações estressantes, que diminuem seu contentamento com a vida, "estas flutuações para baixo parecem ser particularmente danosas para a longevidade", diz ela.


Em cada um dos nove anos do estudo, foi pedido para 4.500 mulheres e homens responderem a uma pergunta quando estivessem felizes com a própria existência, dando uma nota de 1 a 10. Os pesquisadores avaliaram a satisfação média ao longo da vida e a variabilidade no tempo, além da idade, sexo, instrução, saúde, atividade física, tabagismo e sintomas depressivos. 


Quando a satisfação aumentava, o risco de mortalidade se reduzia em 18%. Quando acontecia o contrário, com uma maior variabilidade, o aumento do risco de morte era de 20%. As pessoas com alto nível de contentamento com a vida tendem a ter um menor risco de mortalidade, independentemente das variações do tempo.


Segundo os pesquisadores, os resultados indicam que a variabilidade no nível de satisfação influencia no risco de mortalidade somente quando se é pouco contente. 
 


Site IG

Leia outras matérias desta seção
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos
 » Vacinar 15% da população é
 » Coronavírus só a idade não é fator determinante
 » Coronavírus: não existe mais grupos de risco
 » Vitaminas em excesso são prejudiciais
 » Coronavírus x Gripe espanhola a história se repete
 » Coronavírus: Aspirina pode ser benéfica
 » Coronavírus: Macrófago é um dos vilões
 » Coronavírus:Pode permanecer mais de 14 dias no organismo
 » Coronavírus:Pacientes resistentes podem ajudar
 » Leucemia linfoide aguda (LLA),
 » Coronavírus:Antiviral é aprovado
 » Coronavírus:catástrofe iminente
 » Coronavírus:vem aí o spray nasal
 » Coronavírus:Quem está com ele pode se vacinar?
 » Coronavírus:Variante P1 está se alastrando rapidamente
 » Paralisia facial reversão com laser
 » Vitamina D:suplemento não tem melhoras


Voltar