» Colunas » Saúde

11/09/2007
Estatinas amenizam Alzheimer

Cientistas dos EUA dissecaram e compararam 110 cérebros de idosos.

As estatinas, medicamentos usados para reduzir o nível de colesterol, podem também desacelerar a progressão do mal de Alzheimer. A conclusão é de pesquisadores americanos que examinaram os cérebros de 110 idosos após a morte deles. Eles descobriram que os cerébros dos pacientes que não haviam tomado estatinas tinham mais chance de desenvolver sinais da doença.

Estudos anteriores já sugeriram que as estatinas têm efeito protetor contra o mal de Alzheimer, mas ainda há dúvidas entre os cientistas.

O risco de contrair a doença aumenta com a idade. Perto dos 85 anos, metade das pessoas já desenvolveu a enfermidade. As estatinas são medicamentos aos quais se atribui o efeito de prevenir ataques cardíacos e derrames porque reduzem o nível de colesterol ruim (o LDL) no sangue. Elas têm poucos efeitos colaterais, podem ser receitadas por longos períodos e demonstraram resultados promissores contra doenças como artrite reumatóide e esclerose múltipla.

Ao dissecar os cérebros, a equipe descobriu que esses indivíduos tinham menos probabilidade de ter anormalidades conhecidas como emaranhados neurofibrilares, indicadores da progressão da doença. “Pelo que sabemos, é o primeiro estudo que demonstra existir relação entre a exposição à estatina e as alterações neuropatológicas associadas ao mal de Alzheimer”, escreveu Gail Li, da Universidade de Washington, na revista Neurology publicada ontem.

“Esses resultados são empolgantes e têm importantes implicações para as estratégias de prevenção”, disse o co – autor do estudo, Eric Larson, diretor- executivo do Centro para Estudos da Saúde. Ele lembrou, porém, que ainda é preciso obter novas confirmações.

O Estado de São Paulo

Leia outras matérias desta seção
 » Carambola uma fruta neurotóxica
 » Cardíacos e Idosos muita cautela em tomar Aspirina
 » Doenças transmitidas por animais
 » Canabidiol (maconha) ajuda na dor crônica
 » Idosos alguns cuidados para se manter vivo
 » Alisar cabelo - os perigos
 » O idoso e a demência
 » Coronavac 3ª dose porque tomar
 » Covid19 - Atualização
 » Coronavac x doenças autoimunes
 » Imunização contra covid está comprometida
 » O vírus de Marburg - mais um perigoso
 » Leishmaniose tem mecanismo desvendado
 » Nova abordagem para metástese
 » Quais as diferenças entre as vacinas
 » Coronavírus: A variante Indiana
 » Cárie infantil RX não é indicado
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos


Voltar