» Colunas » Saúde

Micose: previna-se neste verão

Pé-de-atleta, frieira, micose-de-praia... Estes são os nomes mais comuns para as chamadas micoses superficiais. As doenças de peles são causadas principalmente por fungos que se desenvolvem e proliferam rapidamente, na maioria das vezes quando há excesso de calor e umidade. Quando atacam, deixam a pele irritada. Unhas, pés, costas, mãos e cabelos são seus alvos. Os vilões dessa história são seres invisíveis que ficam soltos no ar, espalhados no solo, nas plantas, nos animais e no próprio homem.

Na pele, costumam criar lesão arredondadas, com bordas elevadas vermelhas e com centro claro, que podem coçar muito e crescer com progressão das bordas.

Você sabia que brinquedos também podem transmitir doenças causadas por fungos?

Cabelos de bonecas também podem abrigar fungos. Ao usar o mesmo pente que sua boneca ou dormir com bicho de pelúcia, você poderá ser contaminado pela Tinea barbie - nome dado por médica americana à micose transmitida por cabelos de boneca. As micoses devem ser sempre tratadas. A escolha do medicamento mais adequado depende da avaliação do tipo de infecção e do tempo da doença.

Dicas básicas para evitar o surgimento das micoses:

-Após o banho, enxugue-se bem, principalmente nas áreas de dobras, como no espaço entre os dedos dos pés e na virilha;

-Não use , por períodos prolongados, calçados que abafem muito os pés, como: tênis, sapatos de borracha, etc;

-Antes de freqüentar praias ou piscina, faça um exame médico.Procure não ficar muito tempo com maiô molhado;

-Ao freqüentar banheiros públicos, não ande descalço. Use sandálias durante o banho para evitar o contato com o piso;

-Se um trabalho escolar exigir o uso de luvas de proteção, escolha as que vêm com forração de algodão;

-Escolhas sempre roupas íntimas de fibras naturais, como o algodão. As fibras sintéticas prejudicam a transpiração;

-Quando você notar problemas como coceira, descamação de pele ou quaisquer outras reações, procure logo orientação médica!

O Estado de São Paulo

Leia outras matérias desta seção
 » Cardíacos e Idosos muita cautela em tomar Aspirina
 » Doenças transmitidas por animais
 » Canabidiol (maconha) ajuda na dor crônica
 » Idosos alguns cuidados para se manter vivo
 » Alisar cabelo - os perigos
 » O idoso e a demência
 » Coronavac 3ª dose porque tomar
 » Covid19 - Atualização
 » Coronavac x doenças autoimunes
 » Imunização contra covid está comprometida
 » O vírus de Marburg - mais um perigoso
 » Leishmaniose tem mecanismo desvendado
 » Nova abordagem para metástese
 » Quais as diferenças entre as vacinas
 » Coronavírus: A variante Indiana
 » Cárie infantil RX não é indicado
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos
 » Vacinar 15% da população é


Voltar