» Colunas » Saúde

29/04/05
Vacina reduz carga viral do HIV em de 60%

Uma vacina terapêutica contra a aids à base de células dendríticas, criada no Hospital Clínico de Barcelona, conseguiu reduzir a um terço a carga viral dos infectados com o HIV que participaram do teste. Segundo o estudo do Instituto de Pesquisas Biomédicas August Pi i Sunyer (Idibaps), apresentado ontem por Josep Maria Gatell, responsável pela equipe de doenças Infecciosas e coordenador do trabalho,esse tipo de vacina é viável, segura e bem tolerada. Gatell anunciou ainda outra pesquisa com mais pacientes para tentar melhorar os já animadores resultados. Com as vacinas terapêuticas o doente não precisaria se medicar durante toda a vida com coquetéis de anti-retrovirais para evitar a proliferação do vírus. Gatell explicou que atualmente as pessoas infectadas que se medicam conseguem que a carga viral caia a ponto de ser indetectável. Mas quando deixam de tomar o coquetel, o vírus volta e é necessário retomar o tratamento, situação que querem evitar com a nova vacina, criada por Teresa Gallart, da equipe de pesquisa. A vacina terapêutica é produzida a partir de células dendríticas do doente, carregadas com um antígeno, que é o vírus do próprio paciente inativo. Ela é injetada junto à axila, para que migre em seguida aos gânglios linfáticos e ali sejam ativadas as células T e desenvolvam a resposta contra o vírus. EFE

O Estado de São Paulo

Leia outras matérias desta seção
 » Leishmaniose tem mecanismo desvendado
 » Nova abordagem para metástese
 » Quais as diferenças entre as vacinas
 » Coronavírus: A variante Indiana
 » Cárie infantil RX não é indicado
 » Vacinas quando tomar a 2ª dose
 » Vacinas: quanto tempo dura a proteção?
 » CoronaVac para além dos anticorpos
 » Vacinar 15% da população é
 » Coronavírus só a idade não é fator determinante
 » Coronavírus: não existe mais grupos de risco
 » Vitaminas em excesso são prejudiciais
 » Coronavírus x Gripe espanhola a história se repete
 » Coronavírus: Aspirina pode ser benéfica
 » Coronavírus: Macrófago é um dos vilões
 » Coronavírus:Pode permanecer mais de 14 dias no organismo
 » Coronavírus:Pacientes resistentes podem ajudar
 » Leucemia linfoide aguda (LLA),
 » Coronavírus:Antiviral é aprovado
 » Coronavírus:catástrofe iminente


Voltar