» Colunas » Economia

30/01/2013
Não esperem que o câmbio ‘derreta’, diz Mantega

Ministro negou mudança em política cambial e disse que o governo só evita a valorização especulativa do real

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quarta-feira que não se deve esperar "que o câmbio venha a derreter" e que o real pode flutuar dentro de um patamar que garanta a competitividade da indústria. Pouco depois da fala do ministro, o dólar subia 0,65%, a R$ 1,999, após terminar a terça-feira no menor nível desde maio de 2012, a R$ 1,986.

"Não estamos mudando a política cambial, a política é a mesma: não permitiremos uma valorização especulativa do real e isso veio para ficar. Aviso aos navegantes: isso veio para ficar. Não se entusiasmem porque isso (a valorização especulativa) não vai acontecer", afirmou o ministro da Fazenda a jornalistas.

O ministro buscou minimizar a queda na cotação, procurando ressaltar que o importante é a pequena flutuação de modo a não prejudicar os exportadores.

"O importante é estabilidade sem muita volatilidade, porque atrapalha o exportador. Nos últimos seis meses, teve grande estabilidade do câmbio, isso não quer dizer que fique fixo, ele tem flutuação."

Mantega disse ainda que variações entre R$ 1,98 e R$ 2,03 não são "muito importantes".

Inflação

Mantega também rejeitou que a desvalorização recente do dólar indique uma preocupação com a inflação. "(O câmbio) não é instrumento instrumento de política monetária para baixar preços. O único instrumento é o juros e outros mecanismos que o Banco Central pratica", afirmou. "Se o câmbio ficar estável, ele não gera inflação", completou.


O Estado de São Paulo

Leia outras matérias desta seção
 » Selic a 2% o Banco Central errou feio.....
 » Debate no Instituto de economia da Unicamp
 » TCE: Iprem Caieiras, má administração,irregularidades e prejuízo
 » Tributar Livros e Jornais
 » Planos de Saúde estão proibidos de reajustar
 » Nova gasolina:perguntas e respostas
 » Reforma Tributária
 » Declaração I.Renda do MEI
 » Organizações Sociais o peso da corrupção
 » Licitação: erros primários ou propositais?
 » Coronavírus vai custar caro para Caieiras
 » Pequenas empresas: sobrevivência a pandemia
 » Guedes inventa um pássaro sem asas
 » Redução de jornada e salário e suspensão de contratos
 » Crédito para micro e pequenas empresas
 » Redução do salário e jornada de trabalho-STF
 » Coronavírus vai deixar uma herança amarga
 » Na crise use a criatividade
 » Coronavírus:respiradores, a improvisação nacional
 » Coronavírus: Dia da mentira ou dos políticos, como queiram



Voltar