» Colunas » Economia

25/02/2015
Estagflação chegando....

Define-se como uma situação típica de recessão, ou seja, diminuição das atividades econômicas (PIB zero ou negativo),  aumento dos índices de desemprego e  inflação. Além da falta de instrumentos institucionais que regulem a economia, ou seja, que pelo método científico econométrico retirem-na da chamada "estagnação" ou no limite da "armadilha da liquidez"; é o que caracteriza esse conceito, basicamente, nos meios acadêmicos.

A palavra teve origem durante a crise econômica que assolou o mundo durante a década de 1970, de um lado pelo superaquecimento das economias dos “países desenvolvidos”, a partir da excessiva expansão de procura agregada, o que levou a pressões inflacionárias; do outro lado, pela redução da oferta agregada, a partir das restrições impostas pelos países produtores de petróleo, perdas de safras e redução das atividades em setores que dependem do petróleo como matéria-prima, ou simplesmente como complemento, levando ao desemprego, provocando a "depreciação das moedas fortes" pelos "desinvestimentos" e "deseconomias de escala",

Entenderam a explicação dos economistas ?.  Não ? - vejamos:


Quando um governo irresponsável gasta mais do que arrecada e distribui benefícios sociais baseado em premissas falsas, a conta vem para pagar depois de algum tempo. Essa é a situação do Brasil hoje, sem por nem tirar. O conserto ilusório praticado para maquiar a economia em franca derrocada é aumentar impostos, de preferencia colocar um banqueiro no ministério da fazenda.

Entretanto, a estagflação possui inércia própria, depois de provocá-la é necessário medidas corajosas e inteligentes para sair dela. Hoje os juros do cartão de crédito rotativo subiram para mais de 300% a.a. e o cheque especial para mais de 200% a.a. a crise sempre tem dois lados, o lado dos que ganham e o lado dos que perdem.

Todos os ingredientes necessários à estagflação estão se apresentando rapidamente e o ministro banqueiro diz que vai tudo bem, fábricas parando, dólar subindo (aqui uma desvalorização galopante do real) impostos e juros na estratosfera, corrupção endêmica, Petrobras esvaindo-se, falta de energia e àgua e o juiz usando carro do réu.

Diante do quadro do inferno que o Paìs está virando, ressuscite-se Capistrano de Abreu e sua Constituição de dois artigos  “Todo brasileiro é obrigado a ter vergonha na cara.” "Revogam-se as disposições em contrário".

 


Edson Navarro - economista do tempo quem que o Samuelson gostava do Keynes

Leia outras matérias desta seção
 » Selic a 2% o Banco Central errou feio.....
 » Debate no Instituto de economia da Unicamp
 » TCE: Iprem Caieiras, má administração,irregularidades e prejuízo
 » Tributar Livros e Jornais
 » Planos de Saúde estão proibidos de reajustar
 » Nova gasolina:perguntas e respostas
 » Reforma Tributária
 » Declaração I.Renda do MEI
 » Organizações Sociais o peso da corrupção
 » Licitação: erros primários ou propositais?
 » Coronavírus vai custar caro para Caieiras
 » Pequenas empresas: sobrevivência a pandemia
 » Guedes inventa um pássaro sem asas
 » Redução de jornada e salário e suspensão de contratos
 » Crédito para micro e pequenas empresas
 » Redução do salário e jornada de trabalho-STF
 » Coronavírus vai deixar uma herança amarga
 » Na crise use a criatividade
 » Coronavírus:respiradores, a improvisação nacional
 » Coronavírus: Dia da mentira ou dos políticos, como queiram



Voltar