» Colunas » Economia

16/08/2017
È melhor o BNDES acabar ?

Algumas considerações a favor de acabar:

Em primeiro lugar porque com raras exceções o político brasileiro não tem vergonha na cara e usa o dinheiro do contribuinte colocado no banco para financiar empreendimentos que não dizem respeito ao povo brasileiro.

Em segundo lugar porque o País não pode ter duas moedas com poder aquisitivo diferente, uma cotada a preço de mercado e a outra do bndes subsidiada, quem paga a diferença é o contribuinte.

Em terceiro lugar porque os critérios de financiamento utilizados pelo banco sempre estiveram a serviço da política, favorecendo grandes grupos com dinheiro barato, quando o objetivo deveria ser o financiamento dos pequenos negócios, a TJLP foi uma das grandes idéias dos Economistas que o inferno está cheio.

Em quarto lugar um banco de fomento quando direciona a maioria de seus recursos bilionários com juros baratos para grandes capitais, provoca o efeito bumerangue a longo prazo, é gasolina na fogueira da inflação tal a distorção que provoca na taxa de juros real e nos preços relativos da economia.

Imaginem uma grande empresa pagando 60% da taxa de juros real para financiar-se, o preço final de seus produtos terão o subsídio embutido, menores portanto, pura concorrência desleal patrocinada pelo banco, uma espécie de “dumping” oficial a longo prazo e quando a mamata acabar provavelmente a sobrevivência dela no mercado também.

Em quinto lugar e meio silenciosamente os Economistas do Govêrno Federal tentam através da TLP rementar a situação impondo a taxa de mercado ao índice, ou seja, juros reais o que não será uma tarefa fácil diante da realidade politica nacional.

Os candidatos a  grandes no mercado precisam aprender uma lição básica: o mercado tem regras próprias, uma delas é a fonte de recursos financeiros, destas, duas não são recomendáveis: sonegação e financiamento a juros subsidiados, para isso existe as bolsas de valores e os grandes bancos e não o bolso do contribuinte. 

Algumas considerações para não acabar:

Redirecionar completamente seus objetivos, tornar-se um banco de fomento dos pequenos e médios negócios nos moldes que o Banco do Brasil foi a décadas atrás.

Deixar o grande capital se virar no mercado financeiro, criar mecanismos de proteção absoluta na política de financiamentos evitando desvios de finalidade,  como o triste exemplo de transformar um açougue na maior empresa do mundo com dinheiro do contribuinte brasileiro, não pela competência mas pela malandragem. 

 


Edson Navarro - Economista

Leia outras matérias desta seção
 » Selic a 2% o Banco Central errou feio.....
 » Debate no Instituto de economia da Unicamp
 » TCE: Iprem Caieiras, má administração,irregularidades e prejuízo
 » Tributar Livros e Jornais
 » Planos de Saúde estão proibidos de reajustar
 » Nova gasolina:perguntas e respostas
 » Reforma Tributária
 » Declaração I.Renda do MEI
 » Organizações Sociais o peso da corrupção
 » Licitação: erros primários ou propositais?
 » Coronavírus vai custar caro para Caieiras
 » Pequenas empresas: sobrevivência a pandemia
 » Guedes inventa um pássaro sem asas
 » Redução de jornada e salário e suspensão de contratos
 » Crédito para micro e pequenas empresas
 » Redução do salário e jornada de trabalho-STF
 » Coronavírus vai deixar uma herança amarga
 » Na crise use a criatividade
 » Coronavírus:respiradores, a improvisação nacional
 » Coronavírus: Dia da mentira ou dos políticos, como queiram



Voltar