» Colunas » Editorial

25/02/2009
Frade macho!

 FRADE MACHO ! Prá pensar !!!!

Em 04 de agosto de 2009 o Ministério Público Federal de São paulo ajuizou
ação pedindo a retirada dos símbolos religiosas das repartições publicas.
Pois bem, veja o que diz o Frade Demetrius dos Santos Silva.

(Fonte: FOLHA de SÃO PAULO, de 09/08/2009)

(NOTA DEZ! Esse Frade falou em nome de todos os cristãos...)

?Sou Padre católico e concordo plenamente
com o Ministério Público de São Paulo,
por querer retirar os símbolos religiosos das repartições públicas..
Nosso Estado é laico e não deve favorecer esta ou aquela religião.
A Cruz deve ser retirada!
Nunca gostei de ver a Cruz em tribunais,
onde os pobres têm menos direitos que os ricos
e onde sentenças são vendidas e compradas...
Não quero ver a Cruz nas Câmaras legislativas,
onde a corrupção é a moeda mais forte...
Não quero ver a Cruz em delegacias, cadeias e quartéis,
onde os pequenos são constrangidos e torturados...
Não quero ver a Cruz em prontos-socorros e hospitais,
onde pessoas (pobres) morrem sem atendimento...
É preciso retirar a Cruz das repartições públicas,
porque Cristo não abençoa a sórdida política brasileira,
causa da desgraça dos pequenos e pobres.?

Frade Demetrius dos Santos Silva * São Paulo/SP  

Folha de S.Paulo

Leia outras matérias desta seção
 » A consciência dos políticos brasileiros em reais
 » O presente das trevas do Dória
 » TCE: Mais um prêmio para o ex-prefeito Hamamoto
 » TCE: Chumbo grosso no prefeito de caieiras
 » Liberdade de Imprensa-Daniel Nakao Maibashi
 » Me engana que eu gosto
 » Caieiras e o novo marco do saneamento básico
 » Quem brinca com fogo acaba se queimando
 » Coronavirus: o after day das contas
 » A atual guerra Paulista
 » A vez do Witzel
 » O vídeo Bolsonaro x Moro
 » Caieiras deve receber R$ 11 milhões de ajuda federal
 » Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional
 » Coronavírus-Osmar Terra: "não é bem assim"
 » Coronavírus: e agora manézada?.
 » Prefeito pretende gastar R$ 3,9 milhões em festas
 » Estado de Calamidade impõe normas na esfera jurídica
 » Prefeitura gasta R$ 10 milhões em festas
 » Concessão de transporte público



Voltar