» Colunas » Editorial

25/10/2014
Economista x Economista ou Aécio x Dilma

A campanha que finaliza amanhã não teve uma discussão acadêmica  a altura dos candidatos, apenas ficou claro que os projetos para a economia do País caminham para lados opostos. Nos debates pouco se falou sobre o assunto, não deu tempo, a artilharia pesada na troca de acusações não deixou.

Caso Dilma leve a taça a economia continua como está, o projeto do PT em distribuir renda via programas sociais deve continuar, mesmo que reparta o que não tem, não importa. Falar em novo govêrno soa como brincadeira de mau gosto, os problemas e a falta de soluções são sobejamente conhecidos e desaguaram no baixo PIB.

Com Aécio saindo vencedor volta a política econômica tucana, também conhecida dos brasileiros, principalmente pelas privatizações mal feitas e o plano real de estabilização. Em tese o capital reage bem a essa política, haja visto o vai e vem na bolsa de valores. Se Armínio comandar mais uma vez a economia, voltamos com a ortodoxia monetária ou seja: vai doer para colocar o trem nos trilhos, Armínio joga duro principalmente com o câmbio.

Enfim, será voltarmos aos velhos tempos: USP x PUC-RJ ? ou Nelson Rodrigues tinha razão quando disse que "A superioridade do economista sobre o resto dos mortais é que ele fala do que ninguém entende." A história dirá.


edson navarro - economista

Leia outras matérias desta seção
 » Caieiras: Se sair mais do que entra "nóis quebra"
 » A consciência dos políticos brasileiros em reais
 » O presente das trevas do Dória
 » TCE: Mais um prêmio para o ex-prefeito Hamamoto
 » TCE: Chumbo grosso no prefeito de caieiras
 » Liberdade de Imprensa-Daniel Nakao Maibashi
 » Me engana que eu gosto
 » Caieiras e o novo marco do saneamento básico
 » Quem brinca com fogo acaba se queimando
 » Coronavirus: o after day das contas
 » A atual guerra Paulista
 » A vez do Witzel
 » O vídeo Bolsonaro x Moro
 » Caieiras deve receber R$ 11 milhões de ajuda federal
 » Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional
 » Coronavírus-Osmar Terra: "não é bem assim"
 » Coronavírus: e agora manézada?.
 » Prefeito pretende gastar R$ 3,9 milhões em festas
 » Estado de Calamidade impõe normas na esfera jurídica
 » Prefeitura gasta R$ 10 milhões em festas



Voltar