» Colunas » Editorial

25/11/2015
Baile da Fantazona: apurem-se as responsabilidades

Várias histórias continuam correndo por conta do  atropelamento fatal, causado por um menor de idade embriagado.

Até  esse ponto o acontecimento foi amplamente divulgado pela imprensa, mas o cerne da questão não foi abordado, qual seja, a venda de bebida alcoolica a menores de idade em um baile.

O Conselho Tutelar é o encarregado de exercer a fiscalização nesse tipo de evento, até agora não se conseguiu saber se havia algum membro do Conselho presente no baile.

Menores costumam usar os maiores de idade para conseguir bebidas alcoolicas, mas também é fato que eles  se embriagam dentro do recinto, onde estava a fiscalização nessa hora?.

A Vara de Infância e Juventude precisa  agir energicamente para coibir esses acontecimentos, muitas vezes ceifando vidas de inocentes. A disputa por uma vaga remunerada no Conselho Tutelar é  grande, nada mais justo que cumpram a obrigação pela qual são pagos. 

N.R. O Jornal entrou em contato com o Conselheiro Eli,  que alegou não poder informar sobre a presença da fiscalização por parte do Conselho Tutelar sem ouvir os demais Conselheiros.


Edson Navarro

Leia outras matérias desta seção
 » Manual da corrupção
 » Orçamento Público anual é preciso aprender e acompanhar
 » Terceirizar a saúde vale a pena?
 » Operação Castelo de Areia a Fênix
 » Direito ou abuso adquirido ?
 » Errar é humano mas persistir no erro é .....
 » É você Satanás ?
 » T.Contas aponta finanças deteriorando
 » Como entrar no anedotário nacional
 » A burrocracia na saúde mata crianças
 » T.Contas SP algoz? implacável? . Nada disso.
 » Tribunal de Contas o implacável
 » Autoridades: os abusos vão acabar?
 » Imbróglio medicamentoso
 » Marcio Menegatti uma história real
 » Europa genocida
 » Tribunal de Contas x Prefeitura
 » Tribunal de Contas age e breca licitação
 » Homenagem a Lei Anticorrupção
 » O mundo mudou, os políticos não!



Voltar