» Colunas » Editorial

06/02/2016
Seprev tem falha grave apontada pelo T.Contas

O Tribunal de Contas do Estado apontou falhas na contabilidade do SEPREV . Os gastos administrativos superaram em 2% o limite das remunerações  e perdas em investimentos.

Pelo que se entende as perdas financeiras foram contabilizadas indevidamente em despesas administrativas causando o excesso no limite da conta.

A dúvida fica em "perdas em investimentos" apontada, que perda foi essa? - o SEPREV andou aplicando recursos dos aposentados em investimentos de risco? o que é probido pela Constituição Federal ?.

O apontamento do Tribunal de Contas merece atenção imediata sobre as atividades do Instituto, apurar  o que é essa perda em investimentos, como as despesas administrativas devem ser de valores razoáveis, a quanto monta o prejuízo ?.

Os Vereadores deveriam fiscalizar o SEPREV será que o fazem ?. De qualquer forma e dependendo da extensão do fato apontado é mais uma ferida nas contas públicas, mas, o que é mais uma ferida para um lazarento ?.

Os aposentados do SEPREV devem redobrar a atenção e exigir explicações da diretoria, em caso de dúvida procurar o Tribunal de Contas.

 

Leia a publicação completa do Tribunal de Contas em Cidadania

 

 


Edson Navarro

Leia outras matérias desta seção
 » A consciência dos políticos brasileiros em reais
 » O presente das trevas do Dória
 » TCE: Mais um prêmio para o ex-prefeito Hamamoto
 » TCE: Chumbo grosso no prefeito de caieiras
 » Liberdade de Imprensa-Daniel Nakao Maibashi
 » Me engana que eu gosto
 » Caieiras e o novo marco do saneamento básico
 » Quem brinca com fogo acaba se queimando
 » Coronavirus: o after day das contas
 » A atual guerra Paulista
 » A vez do Witzel
 » O vídeo Bolsonaro x Moro
 » Caieiras deve receber R$ 11 milhões de ajuda federal
 » Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional
 » Coronavírus-Osmar Terra: "não é bem assim"
 » Coronavírus: e agora manézada?.
 » Prefeito pretende gastar R$ 3,9 milhões em festas
 » Estado de Calamidade impõe normas na esfera jurídica
 » Prefeitura gasta R$ 10 milhões em festas
 » Concessão de transporte público



Voltar