» Colunas » Editorial

Política confusa

Até o momento não houve definição do quadro político em Caieiras: Névio, Fiore,Dóca e Gersinho são os prováveis candidatos a prefeito, mas a situação muda dia a dia. Gersinho ficou praticamente sozinho no ptb e depende de coligação para se eleger vereador, caso não consiga a saída é a candidatura a prefeito.Dóca anda entusiasmada com a candidatura, por conta da herança do dr.Milton e Fiore acha que essa é a vez dele apostando no desgaste do Névio e racha de votos entre os demais candidatos. Cada um deles tem seus motivos para colocar seu nome na rua, uma força independente e inesperada parece ser impossível de aparecer e tudo continua como antes... Névio parece não conseguir recuperar o antigo prestigio mas ainda sai na frente com boa vantagem sobre os demais,não tem mais asfalto para inaugurar, a saúde pública ficou quatro anos estagnada, mal administrada, com denúncias constantes, terminando com uma intervenção branca onde o secretário foi convidado a afastar-se, o que não mudou muita coisa pois não era a única laranja estragada no cesto.O hospital anda a passos de cágado, a faculdade foi terceirizada com resultados até agora pífios, taxas foram criadas onerando o bolso do contribuinte,o velódromo é considerado pela população como uma obra caríssima e inútil, as vantagens estendidas aos funcionários municipais ao arrepio das emendas constitucionais continuam beneficiando a minoria, a Câmara Municipal pouco produz, não discute temas importantes para o Município, não divulga nada porque não tem nada para divulgar, exceto a aprovação de concessão de área publica para igrejas. Névio não tem nenhuma oposição construtiva, nem destrutiva e isso não é bom para ninguém, torna a apatia uma regra.O pt pretende continuar apoiando o psdb e os demais partidos que apóiam o Névio não se manifestam, é o caso do maior deles, o pfl comandado pelo seu irmão Marco que é conhecido por ser um bom articulador político, mas boicotado pelo grupo de burocratas que rodeia o prefeito.Todo esse clima aparentemente tranqüilo é ilusório, à boca pequena todos os vereadores, sem exceção, falam cobras e lagartos e estão com medo de não reelegerem-se por conta da política praticada pelo prefeito, que deveria ter aprendido a lição da primeira vez, quando a revolta dos que o apoiavam explodiu em CPIs na legislatura seguinte.Alguns dos pré candidatos a vereador já prometem abertamente, se eleitos muitas CPIs acontecerão, o gozado é que dizem também estar apoiando o prefeito para esta eleição, obviamente para participar dos dividendos eleitorais que a máquina administrativa gera nas campanhas.

Jornal A Semana

Leia outras matérias desta seção
 » Orçamento Público anual é preciso aprender e acompanhar
 » Terceirizar a saúde vale a pena?
 » Operação Castelo de Areia a Fênix
 » Direito ou abuso adquirido ?
 » Errar é humano mas persistir no erro é .....
 » É você Satanás ?
 » T.Contas aponta finanças deteriorando
 » Como entrar no anedotário nacional
 » A burrocracia na saúde mata crianças
 » T.Contas SP algoz? implacável? . Nada disso.
 » Tribunal de Contas o implacável
 » Autoridades: os abusos vão acabar?
 » Imbróglio medicamentoso
 » Marcio Menegatti uma história real
 » Europa genocida
 » Tribunal de Contas x Prefeitura
 » Tribunal de Contas age e breca licitação
 » Homenagem a Lei Anticorrupção
 » O mundo mudou, os políticos não!
 » 9 de Julho: a vitória política



Voltar