» Colunas » Editorial

06/02/2019
Aprendam políticos e advogados

Justiça nega exclusão de críticas a ex-vice-prefeito de Santos 05/02/2019 Vídeo foi considerado legítimo exercício de fiscalização popular.

A 6ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão que nega pedido de exclusão de vídeo com críticas ao ex-vice-prefeito de Santos Eustázio Alves Pereira Filho. O autor da ação alega que o vídeo hospedado em plataforma de compartilhamento é ofensivo à sua honra e à sua imagem. Para o relator da apelação, desembargador José Roberto Furquim Cabella, o argumento não prospera.

        Segundo o magistrado, no vídeo em questão não se observa qualquer ofensa à esfera privada do ex-vice-prefeito, mas, sim, críticas e apontamento de supostas ilicitudes cometidas quando o político estava à frente da Caixa de Pecúlios e Pensões dos Servidores Municipais de Santos (Capep). “Muito embora o detentor de cargo público goze em sua plenitude da proteção concernente à sua vida privada e à sua intimidade, a proteção conferida à sua imagem enquanto pessoa pública é atenuada, diante do legítimo interesse social que incide ao caso”, escreveu o relator em sua decisão.

 “O que se vê, na verdade, é o legítimo exercício de fiscalização popular e de críticas exercido por um cidadão diante de (supostas) irregularidades cometidas pelo autor, na sua qualidade de gestor da coisa pública”, afirmou o desembargador. “O fato de terem sido proferidas críticas, ainda que em tom ácido, não implica, por si só, abuso de direito. O direito de criticar (desdobramento do direito à liberdade de expressão), ainda que duramente, não sofre as limitações externas que ordinariamente resultam dos direitos de personalidade.”

O julgamento teve a participação dos desembargadores Ana Maria Baldy e Rodolfo Pellizari. A decisão foi unânime.        Apelação nº 1025505-17.2015.8.26.0562

Comunicação Social TJSP – GA (texto) / Internet (foto)        [email protected]

 



Leia outras matérias desta seção
 » Liberdade de Imprensa
 » Caieiras: As trapalhadas do Gilmar
 » Caieiras:Mais um imbróglio da gestão Gilmar
 » Caieiras:Despesas de 2021 tem limite ultrapassado
 » Lagoinha e seus Jabutis
 » Recado para prefeitos "distraídos" ou caloteiros
 » Caieiras:Prefeitura inova na execução fiscal
 » Caieiras:Como cutucar a onça com vara curta
 » Caieiras:Professores quem liga para eles?
 » Caieiras: Prefeito corre o risco de virar peneira
 » Caieiras:Exemplo de como gastar o dinheiro público
 » Lagoinha o rei dos imbróglios, agora é o subsídio!
 » Semeando a discórdia
 » As licitações "bomba relógio" em Caieiras
 » Caieiras: O Município que nada em dinheiro
 » Dr. Peter (Juiz da Comarca) rejeita queixa crime do prefeito lagoinha contra o vice, dr. cleber
 » Prefeitos: Receita infalível para se tornar inelegível
 » Guedes inventa um pássaro sem asas
 » Janio Quadros: faz quase 40 anos que esteve em Caieiras
 » Caieiras: a loucademia de maus políticos



Voltar