» Colunas » Editorial

29/08/2006
A farra dos impostos

Dois dados divulgados esta semana ligados à carga tributária imposta pelo governo federal revelam a sanha de fazer a farra do dinheiro público, em detrimento sobretudo dos setores produtivos do Brasil. De uma lado, a arrecadação de impostos beira a 40% do PIB - Produto Interno Bruto. Do outro, o aumento nos gastos do governo cresceu 37% em relação a 2004, sem que tivesse sido investido em infra-estrutura para prover o crescimento do país e, no mínimo, oferecer a contrapartida em serviços públicos de qualidade. Dentre impostos, taxas e contribuições, o brasileiro paga cerca de 79 tributos. O que se paga e para onde vai o dinheiro?

APLICAÇÃO

A aplicação da arrecadação de impostos pelo governo central tem se revelado como instrumento articulado para efetivação do projeto de poder implementado pelo Partido dos Trabalhadores, a fim de permanecer 20 anos no governo central.

BOLSA ESMOLA

Bolsa Família: principal programa de transferência de renda do governo Lula, atende a clientela de 11 milhões de famílias miseráveis. O pedinte é agraciado com a mesada e permanece a abastecer seu pires desde que continue desempregado e miserável. É claro que há necessidade de programas sociais diante da multidão de desempregados e brasileiros abaixo da linha de pobreza, mas a inexigência de contrapartida pelos beneficiários é fator que milita contra o desenvolvimento nacional e em favor da dependência clientelista ao Erário.

BOLSA MÁ-EDUCAÇÃO

O Programa Universidade para Todos – PUT ou Pro-UNI, isenta de impostos cursos universitários privados para concessão de bolsas para alunos carentes, uma bagatela de R$105, milhões por ano, e que rende 50% de péssimos formandos, pois esse percentual é de instituições picaretas, filhas do PUT. Nesse caso, também não há contrapartida dos universitários carentes, que deviriam, por exemplo, destinar uma hora de suas atividades para projeto de alfabetização de adultos. São hoje 112.000 universitários beneficiados. Ainda, as Universidades Federais precisam dobrar o número de vagas e serem reequipadas com urgência.

BOLSA INVASÃO

O Governo Federal também destina recursos para os movimentos dos sem terra (MSLT, MST, ANARA) em patrocínio de suposta atividade de socialização agrária. No entanto, esses movimentos se dedicam a invadir propriedades, fazendas, Congresso Nacional, empresas de pesquisa e órgãos públicos, para fazer bandalheira. O governo Lula já destinou R$50 milhões a fundo perdido para eles. Não há qualquer responsabilidade desses movimentos e organizações de promover cursos de técnica rural para assentados ou apóio estrutural para eles. Há simplesmente o aliciamento famílias no país que consomem dinheiro público de destinação inconseqüente.

BOLSA ENFERMIDADE

A aplicação das verbas federais para a área de saúde é desastrosa. Os maiores beneficiários do governo Lula foram a MÁFIA DOS VAMPIROS e a MÁFIA DAS AMBULÂNCIAS. A bolsa bocada partidária drena na veia do contribuinte o dinheiro para corrupção de políticos que sustentam o projeto de poder do PT. No caso, por exemplo, o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores desviou uma bocada dos 2 bilhões de reais dos recursos reservados pelo Ministério da Saúde para a compra de produtos derivados do sangue. Seu contato com os vampiros era feito pelo lobista Laerte Correa Junior, um dos integrantes da máfia, que foi preso pela Polícia Federal.

NÃO SE MEXA, PASSA A BOLSA

O Sr e a Sra. Vital Brasil são assaltados. Casal de advogados, eles têm dois filhos adolescentes, pagam PLANO DE SAÚDE, R$540,00; ESCOLA dos filhos, R$900,00; condomínio, R$340,00; IPTU, R$800,00; IPVA, R$1.200,00; seguro dos carros, RS2.300,00; INSS, R$1.900,00; Imposto de Renda, R$1.200,00; CPMF, R$340,00; IOF, R$220,00; OAB, R$1.000,00; Associação dos Advogados, R$710,00; Energia Elétrica, R$140,00; Telefone, R$510,00; Celular, R$800,00; Cheque Especial, R$880,00; Tarifas bancárias, R$320,00; TV a cabo, R$170,00; Internet, R$90,00; Empregada doméstica, R$450,00; Combustível, R$800,00; Alimentação, R$940,00; Gás, R$80,00; medicamentos, R$100,00; lazer, R$480,00; Academia, R$440,00; Escola de Inglês, R$1.300,00; vestuário, R$400,00; etc. Incidente de forma indireta sobre as despesas de consumo, está a carga tributária da ordem de 21%, equivalente a R$2.090,00 (ICMS, CIDE, ISS, FISTEL, FUST, ETC.) O Sr e a Sra. Vital Brasil pagam por tudo e recebem nada. Ainda cobram deles que se faça justiça.


Hermano Leitão / JAS

Leia outras matérias desta seção
 » Terceirizar a saúde vale a pena?
 » Operação Castelo de Areia a Fênix
 » Direito ou abuso adquirido ?
 » Errar é humano mas persistir no erro é .....
 » É você Satanás ?
 » T.Contas aponta finanças deteriorando
 » Como entrar no anedotário nacional
 » A burrocracia na saúde mata crianças
 » T.Contas SP algoz? implacável? . Nada disso.
 » Tribunal de Contas o implacável
 » Autoridades: os abusos vão acabar?
 » Imbróglio medicamentoso
 » Marcio Menegatti uma história real
 » Europa genocida
 » Tribunal de Contas x Prefeitura
 » Tribunal de Contas age e breca licitação
 » Homenagem a Lei Anticorrupção
 » O mundo mudou, os políticos não!
 » 9 de Julho: a vitória política
 » PROERD da Polícia Militar



Voltar