» Colunas » Editorial

18/10/2019
Como entrar no anedotário nacional

As trapalhadas da Prefeitura de Caieiras

Nesta semana na reunião (não anunciada) do Comcid, houve uma denúncia feita pela Conselheira Marcia no mínimo inusitada. A Prefeitura está fazendo obras em patrimônio histórico sem autorização do Condephhat.

Como todos sabem ou deveriam saber, a Estação Ferroviária de Caieiras foi tombada em 2011 pelo Condephhat- Patrimônio Histórico do Estado.

A àrea tombada abrange inclusive a Praça da Emancipação e como tal em hipótese nenhuma pode ser modificada sem autorização. Mas como as Leis por aqui costumam repousar encadernadas em prateleiras, a prefeitura está construindo no local barracas de alvenaria que seriam destinadas a ambulantes.

Desnecessário mencionar a bizarrice do fato. A obra tida como sem autorização do Condephhat teria sido denunciada pela Conselheira no Ministério Público de Caieiras para que apure as responsabilidades.

È difícil acreditar que tamanho disparate tenha sido cometido pelo prefeito que possui uma das mais bem remuneradas assessorias da região, usou dinheiro do contribuinte e provavelmente deixa na mão os ambulantes.

O prefeito fica sujeito as penas da Lei de Improbidade, ter que devolver o dinheiro público gasto e restaurar o local exatamente como encontrou, já que dificilmente o Condephhat aprova esse tipo de alteração.

Ainda segundo um comerciante que está esperando a barraca, se ele ficar sem ela a responsabilidade terá que ser atribuida ao prefeito Gersinho e ao vereador Panelli que teria sido o autor da proposta.

É Caieiras mais uma vez entrando no anedotário nacional, graças aos seus políticos e assessoria especializada em trapalhadas.


 

Edson Navarro


Edson Navarro - Economista

Leia outras matérias desta seção
 » A atual guerra Paulista
 » A vez do Witzel
 » O vídeo Bolsonaro x Moro
 » Caieiras deve receber R$ 11 milhões de ajuda federal
 » Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional
 » Coronavírus-Osmar Terra: "não é bem assim"
 » Coronavírus: e agora manézada?.
 » Prefeito pretende gastar R$ 3,9 milhões em festas
 » Estado de Calamidade impõe normas na esfera jurídica
 » Prefeitura gasta R$ 10 milhões em festas
 » Concessão de transporte público
 » Reciclagem: a burrice nacional
 » Justiça Trabalhista em Caieiras multa mentirosos
 » O pátio do Detran de Caieiras
 » Manual da corrupção
 » Orçamento Público anual é preciso aprender e acompanhar
 » Terceirizar a saúde vale a pena?
 » Operação Castelo de Areia a Fênix
 » Direito ou abuso adquirido ?- Políticos
 » Errar é humano mas persistir no erro é .....



Voltar