» Colunas » Editorial

14/09/2007
Na contramão

Enquete que vem sendo realizada por este  Jornal questionando a privatização ou não do hospital municipal, ainda sem funcionamento, dá conta da opinião maciça pela não entrega à iniciativa privada, seguindo os velhos padrões, ou seja, o contribuinte paga a conta e o particular leva.

Entretando, é preciso avaliar se o município tem condições de bancar o custo operacional do hospital, não se esquecendo que já tem várias unidades de saúde para tocar. O ponto de interrogação aparece quando as verbas públicas para a manutenção não são claras, do orçamento municipal parecem ser pouco prováveis que venham, como colocar o elefante branco para andar? - depender do Estado ou da União via repasse do SUS, cada vez mais precário?.

O vereador Hamamoto comentou da tribuna da Câmara que não seria possível funcionar o hospital mais a UBS central por 24 horas, ou um ou outro disse ele. A construção desse hospital reputado de importantíssimo para a região; corrre o risco de ser mais uma obra destinada a gerar problemas, como tantas que existem pelo País afora, mormente na àrea da saúde.

Portanto, a privatização não pode ser simplesmente descartada, pode vir a ser a solução, desde que devidamente licitada nos têrmos da Lei, sem seguir exemplos anteriores, lamentáveis.

Edson Navarro

Leia outras matérias desta seção
 » Caieiras:Multas de trânsito,para onde está indo o dinheiro
 » De filantrópica para Estatal será que muda?
 » Mais de 20 anos depois o Gaema descobre o maior lixão do Brasil
 » TCE adverte Lagoinha, começou cedo!
 » Saúde desnorteada, perigosa e desrespeitosa
 » Lixão: Povo pretende protestar
 » A Lei que choveu no molhado
 » Lei bola de cristal...os políticos videntes
 » Caieiras: A vacina é escassa
 » O prefeito de Caieiras e seu secretariado "alienígena"
 » Previsões para 2021 de Nostradamus
 » Ecos de um governo desastrado
 » Os presentes indesejáveis do TCE
 » Identificadas as forças ocultas que derrotaram Gersinho
 » Limpe tudo e entre na Casa limpa, Lagoinha.
 » O lixo que nunca acaba
 » A velha política: dividir para ganhar
 » Liberdade de Imprensa: se acabar as outras não sobreviverão!
 » Caieiras:TCE aponta 33% de sobre preço em cestas básicas
 » Caieiras: Se sair mais do que entra "nóis quebra"



Voltar