29/12/2020
Descompasso

Ela achava que tinha tido todo o tempo  do mundo...Acreditava que chegaria a hora que ia acertar o passo com o compasso da vida. E levava a vida achando que a empurrava, quando na verdade era empurrada, jogada pela força dos ventos daqui e dali...

Mas ela tinha todo o tempo para terminar seus labores, e aí sim ela iria para os seus louvores e verdadeiros amores!Ledo engano, quando piscou mais forte, desvendou a cortina da ilusão e só então percebeu que já não tinha tempo, seu prazo já era curto, seus passos tão leves não tinham mais como leva-la para viver seus sonhos. 

Agora, ela tem apenas o hoje...se olha no espelho buscando a menina, a moça e encontra apenas a mulher vivida, um tanto dura, mas que apesar do cansaço, sabe que ainda tem alento para sonhar!Afinal, foi o que restou, apenas o sonho, que apesar de antigo e nunca vivido, a mantém viva e com uma tênue chama, que teima em arder, que não quer morrer para a vida.

 Então ela pensa: “ é tarde para amar?”“Amor tem idade?”“Os mais velhos podem amar?”“Mas é lógico que sim!”“Tirem minha vida, mas não vão tirar o meu direito de sonhar!”“ Afinal eu sempre vivi no descompasso “...

Selma Esteticista



Leia outras matérias desta seção
 » A vó maluca e o covid....
 » De repente
 » Uma mulher aos 44 anos
 » Meus queridos, meus velhos, meus amigos!
 » Cala a boca Magda
 » Fui me despedir
 » O fim de uma história
 » Quando o universo não conspirar desista!
 » Namorado azarado!
 » Descompasso
 » Aparências
 » A Viagem (com a sogra) - Última parte
 » Nossa praia e o novo normal
 » A Viagem (com a sogra) - Terceira parte
 » A Viagem (com a sogra) - Segunda parte
 » A Viagem (com a sogra) Primeira parte
 » Bravas Mulheres ou Mulheres bravias?
 » Sonho e realidade
 » Os Invisíveis
 » Bordado nas estrelas...

Voltar