13/01/2024
Pesadelo x Realidade

Pesadelo x realidade. 

 

Era por volta de 1 hora da manhã . Eu estava aqui e por diversos momentos tive a impressão que estava tendo um pesadelo… não conseguia distinguir mais o que seria real. 

Minha mente era um torpor, um emaranhado de coisas que eu via acontecendo ali ao meu lado, sem ter certeza de nada. 

Perguntei várias vezes ao meu marido se era verdade. 

Afinal, eu tinha terminado o ano de 2023 e iniciara 2024, dentro daquele hospital. E agora  apenas 9 dias após ter tido alta, eu estava ali de volta… seria verdade? Ou mais uma vez eu estaria tendo um pesadelo…?

Mas, quando acordei as 4 horas da manhã, saindo daquele  estado de dormência que entrei por auto defesa,  pra meu desespero eu realmente estava ali naquela cama de hospital de novo. Meu marido dormia ao lado mais uma vez segurando minha mão, parecendo que previa qual seria minha reação ao

acordar e ver que realmente era real. 

Confesso que não quis acreditar. 

Porque ?

O que está havendo comigo?

Pela terceira vez eu estava internada num prazo de 3 semanas?

E cadê você meu Deus?

Porque me abandonou?

Sou sua filha, cheia de fé…

Mas mesmo assim, me pus a orar e pedir compreensão e luz para os médicos que estão cuidando de mim. 

As enfermeiras, agora já conhecidas , foram me dando as boas vindas e com ternura enxugando minhas lágrimas que insistem em cair sem cessar, começam a tentar fazer do meu dia um pouco melhor. 

Uma amiga que sem saber de nada, manda uma linda oração pra mim, onde Jesus, dizia: “ 

Não tema, eu estou com vc.”!

Minha filha Andresa, deixando filhos e todas suas tarefas do dia , entra pela porta adentro dando -me o abraço que eu precisava. Ela sozinha trouxe o carinho de todos que estão longe… Eu me senti amparada. Precisava daquele abraço e sabendo que vida de compromissos que ela tem, sei bem o valor desse momento. 

Cada filho tem sua maneira de demonstrar que está de nosso lado, mesmo estando a milhares de quilômetros de distância, ou tendo  pavor de entrar num hospital… mas cada um dá o seu melhor nesse momento e ela veio dar o abraço físico por todos. 

Estou  essa passagem de minha vida no momento, escrevendo na cama do hospital, apenas pra dizer que mesmo nos piores momentos de nossas vidas, ele “ o nosso Deus” ou como cada um queira chamar, dá um jeitinho de indiretamente mostrar que está conosco, através de pessoas queridas, amigos… enfim. Tentar segurar nossa fé nessas horas, é bálsamo inquestionável. 

Tenho o costume de agradecer diariamente o dom da vida… o prazer de ver a árvore colorida da janela de meu quarto, onde pássaros me acordam de manhã com sua sinfonia de vários sons, onde o sol entra sem pedir licença … a dádiva de poder caminhar na praia, e agora preciso aprender a agradecer os cuidados que estou recebendo nesse momento de doença. 

Agradecer pela alegria é tão mais fácil não é?

Mas é na dor que podemos avaliar o quanto o cotidiano é bom. 

É isso gente. 

Hoje quis passar essa mensagem pra vocês. 

Estou por aqui de”molho” de novo. 

Mas vou sair dessa também. 

Porque a fé me mantém. 

Assim seja. 

Selma Esteticista

 

 



Leia outras matérias desta seção
 » O último dos Moicanos. 
 » Pesadelo x Realidade
 » Doces Lembranças
 » A Bisa e os cueiros
 » A danada
 » Sonhos de um palhaço
 » Engripou o motor
 » Jogando esterco no mundo
 » Ação e Reação
 » O amor venceu
 » Viagem na máquina do tempo
 » Na escola da vida
 » Parte de quem parte,fica!
 » Nostalgia mineira
 » Para você amiga Lùcia
 » Rabo verde
 » É Natal ?
 » Você está aí velhinho ?
 » Para minhas flores
 » Sem limites para sonhar

Voltar