24/07/2023
Jogando esterco no mundo

Dia desses recebi um “post” onde dizia que envelhecer é ruim mas também é bom, pois viramos uma “ ameixa seca” e ameixa nos faz cagar pro mundo…

Divaguei sobre o tema: de fato, conforme fui envelhecendo, percebi que a frase : “ cagando e andando”, me cai muito bem agora. 

Olho em volta e vejo que o mundo vem mudando, mas o ser humano …a esse está literalmente catando o cocô de seu cachorro na rua, mas ele mesmo fazendo essa merda toda que está na terra. 

Faz pouco tempo que comecei a crer no

“ fim dos tempos” pois com minha idade atual, tenho possibilidade de fazer comparações…

Não querendo ser “ clichê”, mas já sendo… que saudade eu tenho dos meus tempos de criança, onde  podia brincar de “ bandido e mocinho” na rua e isso era apenas uma imitação do que víamos nas “ gibis” onde os heróis sempre prendiam os caras maus. E olha que eles só queriam assaltar a deligência  que chegava com dinheiro para o banco da cidade. 

E hoje? Ah hoje os mocinhos estão vivendo dentro de suas próprias cadeias, já que nossas casas estão cheias de grades, alarmes e rodeadas de cercas elétricas, enquanto os bandidos… ah eles estão soltos por aí, pelas ruas,  bairros , cidades e muitos estão “ lá em cima” , sabem onde né? Melhor mudar de assunto pois em termos de tornozeleiras, eu prefiro a minha, feita de búzios, que costumo usar para andar na praia…

Mas voltando ao tema, eu percebo com um certo alívio que apesar da idade já um tanto avançada, eu continuo com minha essência onde desde sempre, eu liguei o “ fofa-se” para tudo aquilo que na opinião alheia, estaria errado em minha vida, meus pensamentos, ideais, ideias, minha língua solta, meu excesso de transparência etc etc. 

Hoje mais que nunca, me dei o direito de ficar de “ saco cheio”, de fechar meus ouvidos  à tudo o que me fere, irrita e isso vale pra tudo e todos. 

Fiz até uma auto análise recentemente: “ isso é a velhice que bateu na minha porta”? Talvez seja mesmo, porque nesse momento da vida, passamos a perceber o que de mais belo tem em nossa volta… já me peguei abaixando até o chão numa rua, apenas para apreciar uma mini florzinha que parecia tão frágil, mas conseguiu romper a barreira do cimento da calçada e floresceu voltando -se para o sol. Que tempo bom esse que tenho agora  para parar e admirar a grandeza do criador, demonstrada naquela minúscula e maravilhosa flor amarela. São as delícias da velhice… o tempo, o olhos que agora vêem, não apenas enxergam. 

É nesse momento que um “ transeunte” passa por mim e fala baixinho: “ sai do caminho velha doida” e eu penso mas nem perco tempo em responder : “ tô cagando pra vc “!

Quem disse que estar Velho é ser Velho?

Quando me olho no espelho, vejo uma senhora simpática… más quando fixo mais  o olhar eu vejo minha alma, que sempre estará e levará consigo a juventude travessa, a língua afiada e os sonhos tão sonhados e não realizados… mas em seguida eu mesma digo: “ Fofa-se… estou cagando pra vocês também”

Envelheci, graças a Deus. 

Viva a vida. 

Selma.



Leia outras matérias desta seção
 » O último dos Moicanos. 
 » Pesadelo x Realidade
 » Doces Lembranças
 » A Bisa e os cueiros
 » A danada
 » Sonhos de um palhaço
 » Engripou o motor
 » Jogando esterco no mundo
 » Ação e Reação
 » O amor venceu
 » Viagem na máquina do tempo
 » Na escola da vida
 » Parte de quem parte,fica!
 » Nostalgia mineira
 » Para você amiga Lùcia
 » Rabo verde
 » É Natal ?
 » Você está aí velhinho ?
 » Para minhas flores
 » Sem limites para sonhar

Voltar