28/05/2021
O Continente fantasia

Quem se lembra daquele seriado “A Ilha da Fantasia” que foi exibido pela televisão entre 1978 e 1984? O Brasil não é uma ilha, mas sim um continente e também sendo atualmente um seriado de tantas fantasias (besteiras) diárias que seus habitantes até perderam a noção do que seja certo ou errado, justo ou injusto, bom ou ruim, legal ou ilegal. Com tantas fantasias políticas transformaram este país num Continente Fantasia. E neste continente existe uma ilha de terra cercada de terra por todos os lados. Seu nome é Brasília e é mesmo paradisíaca. Lá os políticos só convivem com os políticos porque eles não entendem o povo e vice-versa.

O desentendimento entre o povo e entre os políticos muito se nota porque agora o povo sai pelas ruas das cidades para conclamar as suas reivindicações necessárias, mas, os políticos daquela ilha de terra, parece mesmo que não as entendem, pois, não as acatam. Esgueiram-se das suas responsabilidades de servir o povo de donde emana o poder... Poder de reclamar. Gozado, parece que tudo fica sendo fantasia enquanto a pandemia não é. Por falar em fantasia, lembro-me de uma fantástica. Um ex-presidente tão inteligente como é falou lá no Exterior que aqui no Brasil existia, se me lembro, cerca de vinte milhões ou mais de moradores de rua e até riu e se vangloriou dessa mentira.

O mesmo fanfarrão certa vez falou algo sobre o grelo de uma ministra, mas o que será esse grelo? Será de um linguajar político que o povo não entende? Doutra vez perguntou se ela e os colegas dela estavam acovardados nas suas funções. Sem ter qualquer receio de ser um desbocado deu a entender sobre quem manda em quem. E agora na fantasiosidade só porque o mandatário deste continente da fantasia às vezes não usa máscara quando está em público muitos o consideram como sendo um inimigo público perigosíssimo e aquele do grelo um santo (risos). Mas, naquela ilha de terra cercada por um mar de terra por todos os lados existem muitas pessoas fantasiadas de políticos para os seus próprios bens.

 

Altino Olimpio


 


 


 


 



Leia outras matérias desta seção
 » Nós e o cérebro
 » Libertinagem de expressão
 » Mundo louco
 » Nem percebi o tempo passar
 » Humanidade atropelada pelas mudanças
 » Amor ao próximo tão distante
 » Só os velhos vivem sem ilusões
 » Brasil muito atrasado
 » O livre-arbítrio desapareceu
 » É verdade que são mentiras
 » O Continente fantasia
 » Nós sempre somos consequências
 » Quando estamos sendo nós mesmos?
 » Todos saem do povo mas depois...
 » Ninguém se livra do passado
 » Faleceu José Olimpio (Zinho)
 » Esquecemos de ser felizes
 » Ainda ouvimos os sinos dentro de nós
 » Regressão ao paraíso perdido
 » A vida é enfadonha

Voltar