08/08/2021
De repente

Um dia desses alguém perguntou : “como estão seus filhos, netos …bisneta?

Foi então que me dei conta que de uma hora para outra, pareceu que a calmaria tinha se instalado na família toda!?

Espera um pouco… até poucos dias…ou seriam meses?  Até outro dia eles estavam o tempo todo me buscando, indagando, pedindo receitas, remédios, conselhos, e favores…

Onde estão todos?

Porque agora ninguém fica doente?

Não tem criança pregando sustos?

Onde está aquele tom dramático das filhas no menor sinal de febre de um dos meus netos?

Aqueles telefones tocando nas horas mais inoportunas, para pedir uma opinião sobre a roupa da próxima festa, daquele jantar importante, e o pedido que não poderia faltar:” você pode ficar com as crianças”?…

“Mãeeee!!! Kd vc ?

Hoje eu pergunto:” filhos, netos e até uma bisneta, Kd vocês?”

As notícias tardam a chegar. 

Quando pergunto, sempre está tudo bem…

Mas eis que um dia assim como ninguém quer nada, alguém me diz:” mãe, olha fica tranquila, já está tudo bem, mas sabe o fulano, seu neto, então… ele esteve muito doente ,mas fica tranquila, já está td bem. Não se preocupe.  Assim percebi que eles todos passaram a esconder, omitir e até mentir para mim. Mas porque?

“ Mãe, vc já não tem idade nem saúde, para se preocupar com nossos problemas!

Que triste sentença essa. Maneira sútil de me dizer: “ você está velha mamãe” !

E eu que tinha achado que o mundo estava perfeito para minha família. Todos cresceram e  os problemas terminaram. O dia dia já era todo cor de rosa?!

Acho que fiquei velha mesmo. Viagem na maionese, pirei na batatinha…

O mundo continua  o mesmo, os problemas se repetem, as dores ainda se instalam, porém para meus filhos e netos, existe agora uma prioridade especial : “ eu preciso ser poupada, para eles sou frágil agora… e a confraria determinou que eu seria protegida, pois eles me querem VIVA”!

Eis a minha pergunta: “ faço o que agora”?

Me olho no espelho e o que vejo não me desagrada, pois aquela mulher la refletida viveu, vive, aprendeu, aprende ainda, conheceu diversos sentimentos, amou, foi amada, foi magoada, mas também magoou com certeza e no seu coração ainda existe muito amor para doar!

Mas talvez eles tenham razão, embora  ela tenha sido forjada no ferro para poder suportar o que lhe foi destinado nessa vida, eis que esse também envelhece, enferruja e com o tempo pode se romper…Nada aqui e eterno a não ser o amor, que transcende barreiras e vive mesmo depois da morte. 

E é baseada nesse amor que compreendi o que meus filhos e netos querem de mim… “que eu esteja por perto o mais tempo possível “! O colo da mãe, da avó e bisavó tem que estar ali, o “ cheiro do perfume de jasmim, lavanda e alfazema” traz a paz!

E foi assim que  de repente, eu aceitei que envelheci, mas sem perder a graça de achar graça na vida. 

Selma - Esteticista 



Leia outras matérias desta seção
 » A vó maluca e o covid....
 » De repente
 » Uma mulher aos 44 anos
 » Meus queridos, meus velhos, meus amigos!
 » Cala a boca Magda
 » Fui me despedir
 » O fim de uma história
 » Quando o universo não conspirar desista!
 » Namorado azarado!
 » Descompasso
 » Aparências
 » A Viagem (com a sogra) - Última parte
 » Nossa praia e o novo normal
 » A Viagem (com a sogra) - Terceira parte
 » A Viagem (com a sogra) - Segunda parte
 » A Viagem (com a sogra) Primeira parte
 » Bravas Mulheres ou Mulheres bravias?
 » Sonho e realidade
 » Os Invisíveis
 » Bordado nas estrelas...

Voltar