11/08/2021
Nem percebi o tempo passar

O tempo passou tão depressa e hoje fico a pensar se eu sou o que quando era jovem eu queria ser no futuro que, é este presente em que agora me encontro sem sonhos e sem desejos. Penso que no passado quando eu pensava em quem eu era, eu ainda não era eu porque o tempo passando sempre me foi modificando até hoje quando agora eu sou apenas tudo o que vivi e muito do que esqueci. Não mais me existe o que quero ser no futuro deste presente porque ele parece estar contínuo e sem alterações me prolongando no que e no como sou agora até quando não sei quando.

Hoje nos dias que se seguem como se eles fossem parecidos, indiferente ao tempo, ao clima e indiferente a qualquer que seja o dia da semana e distante dos contatos humanos, todo esse estado de ser e mesmo esse jeito de agora ser, muito contribui para que a solidão seja um refúgio para poder se dedicar aos pensamentos que fluem. Muitos deles perpassam pela mente como se fossem trailers de filmes que surgem quando parece que se está sonhando acordado.

Outro dia num momento solitário o pensamento me trouxe um trecho de uma música conhecida que é assim: “O pensamento parece uma coisa à toa mas como é que a gente voa quando começa a pensar”. Fiquei, então, a refletir sobre como o pensamento pode nos trazer lembranças agradáveis e com isso por instantes nos deixar alheios das preocupações que às vezes o viver nos impõem.

De outra vez o pensamento que nunca para de pensar (igual ao coração que também nunca para de pulsar) me trouxe um pensamento que me fez rir: O amor é aquela prisão maravilhosa que prende alguém a alguém. Ah o amor! Sempre esteve por detrás do aumento da população. Como as pessoas envelhecem o amor também envelhece nelas. Aqueles que muito se amaram talvez vivam juntos apenas para se aturarem (risos).

Eu que não percebi a passagem do tempo, o “espelho percebeu” pois, quando olho para ele, como numa fotografia ele mostra meus defeitos da face que foram efeitos causados pelos anos que me transcorreram. Muito tempo passou como passam as nuvens e eu também já passei pelos anos anteriores das fases da vida até chegar nesta em que ter momentos e pensamentos próprios são os mais benvindos e propícios para as reflexões que se queira ter sobre a vida e sobre quais são as suas verdades e os seus verdadeiros valores a serem perseguidos.

Altino Olimpio


 



Leia outras matérias desta seção
 » A tua estrada
 » O nascer sem saber e sem querer
 » Evolução indigna e maligna
 » Outros tempos já foram melhores
 » Disenteria provoca reflexões
 » Nós e o cérebro
 » Libertinagem de expressão
 » Mundo louco
 » Nem percebi o tempo passar
 » Humanidade atropelada pelas mudanças
 » Amor ao próximo tão distante
 » Só os velhos vivem sem ilusões
 » Brasil muito atrasado
 » O livre-arbítrio desapareceu
 » É verdade que são mentiras
 » O Continente fantasia
 » Nós sempre somos consequências
 » Quando estamos sendo nós mesmos?
 » Todos saem do povo mas depois...
 » Ninguém se livra do passado

Voltar